Publicidade

noticias

Nova tecnologia identifica "gato" de luz 2 vezes mais rápido

Sistema utiliza câmeras térmicas para identificar problemas na rede elétrica

| ACidadeON/Campinas -

 

Sistema identifica problemas na fiação elétrica ao localizar pontos com temperaturas acima do normal.

Uma nova tecnologia pode dobrar o número de inspeções da fiação elétrica ao fazer uso de câmeras com detecção térmica. Desenvolvida pela CPFL Energia, a novidade pode identificar problemas na rede elétrica duas vezes mais rápido com o uso de câmeras térmicas.  

A novidade promete acelerar e tornar mais ágil a identificação e execução dos serviços de manutenção. A partir de sensores de calor, instalados nos veículos operacionais, o sistema identifica problemas na fiação elétrica ao localizar pontos com temperaturas acima do normal. O carro é então estacionado e imagens são registradas. As informações são compiladas e é dado início aos serviços necessários de manutenção.  

As câmeras podem ser controladas internamente pela equipe técnica e o sistema pode identificar pontos da rede em condições irregulares, incluindo aqueles não identificados a olho nu, sejam eles devido a danos causados por elementos externos, como linhas de pipa ou galhos de árvore, ou por conta do desgaste natural pelo tempo de uso. Com a identificação rápida dos problemas, é possível diminuir possíveis interrupções no fornecimento de energia e os eletricistas podem realizar os reparos na rede elétrica de maneira muito mais precisa.  

"A manutenção pode ser feita de uma forma cirúrgica", explica André Bertanha, gerente de serviços de campo da CPFL Energia. "Antes este processo era feito de forma apenas visual, o que, além de mais demorado, havia uma precisão menor, pois alguns defeitos o olho humano não consegue identificar".  

De acordo com a companhia, a tecnologia permite inspecionar cerca de 12 mil quilômetros por ano com apenas um veículo, equivalente ao dobro do modelo atual, que fazia uso apenas da equipe técnica. Atualmente, o veículo com o equipamento termográfico irá inspecionar os 234 municípios da área de concessão da CPFL Energia. Além de Campinas, a tecnologia já é usada em outras cidades do estado, como Bauru e Ribeirão Preto. A companhia espera ampliar gradativamente o número de cidades que façam uso da novidade.   


INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL  

Paralelo a este projeto, a área de pesquisa e desenvolvimento estuda também uma ampliação da produtividade da inspeção termográfica, possibilitando que ela seja realizada com o veículo em movimento. Este estudo utiliza um software de reconhecimento de imagens para detectar, fotografar e registrar pontos de emissão de calor de maneira automática, excluindo a necessidade de um operador controlar as câmeras.  

O software, utilizando técnicas do aprendizado da máquina, passa a ser "ensinado" a identificar pontos de aquecimento na rede, gerando automaticamente um relatório com as informações necessárias para a realização da manutenção.
Esta etapa do projeto utilizou mais de R$ 2 milhões em investimentos, incluindo recursos da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e será concluída em agosto, com o fim dos testes de campo.  


Publicidade