Aguarde...

colunistas e blogs

Cachorra que viveu 1 ano dentro de caixa precisa de adoção

Mel foi resgatada por protetora com a ajuda da Guarda Municipal, mas ainda não conseguiu lar definitivo

| Especial para ACidade ON

Mel dentro da caixa onde vivia antes de ser resgatada
Ser resgatado de maus-tratos não é o fim do sofrimento para a maior parte dos animais. É apenas o primeiro passo de uma longa jornada. 

Depois do resgate, eles precisam ter ajuda para tratamentos veterinários, e, quando conseguem sobreviver fisicamente, ainda precisam torcer, e muito, para conseguir um adotante.  

Quando o animal é adulto e vira-lata, as chances de conseguir um lar definitivo caem drasticamente,  

Isso porque a maior parte das pessoas só se interessam por filhotes de raça.  

Mel é um dos exemplos de que o resgate não é o fim do calvário para os animais.  

Foi resgatada há 5 anos. É de porte grande e viveu confinada em uma caixa de madeira por um ano em uma favela em Campinas.

O resgate foi feito pela protetora Marisa de Oliveira, escoltada por uma viatura da Guarda Municipal, com o apoio do também protetor Alexandre Rangel.  

Rangel é GM e estava de folga naquele dia, mas deixou o descanso de lado para ajudar na missão. 

A cachorra ganhou o nome de Mel e foi viver provisoriamente com Marisa. 

"Recebi o pedido de ajuda, fiquei desesperada e me ofereci pra resgatar. Dentro da caixa, tinha arroz velho e água suja. Disseram que ela ficava confinada porque eles não tinham cerca. Eu a coloquei no meu carro, sem saber aonde levar aquela cachorra enorme. Eu morava em apartamento com três gatos e um cachorro, mas não podia deixá-la sem ajuda", afirma Marisa. 
 
Cachorra de grande porte viveu um ano dentro dessa caixa
A cachorra ganhou o nome de Mel.  

Foi castrada, vacinada e vermifugada com a ajuda da também protetora Eliana Souza Lima.  

Com muito custo, Marisa conseguiu uma família pra Mel, que foi morar em um sítio em Monte Sião. Mas, depois de 6 meses, o pai dessa família foi diagnosticado com câncer e teve que vender a propriedade.  

Com isso, Mel foi devolvida pra Marisa.  

A protetora, então, encontrou uma nova adotante pra cachorra.  

Mas, depois de 4 anos, o animal foi novamente devolvido. Dessa vez, a adotante alegou problemas financeiros.

Hoje, Marisa mora em uma casa, com dez cães e 15 gatos.  

Teve que mudar do apartamento por causa dos animais.  

Nesses anos, fez mais resgates urgentes, mas não conseguiu lar para a maioria deles.  

Como Mel é de grande porte, precisa de um adotante pra ela com urgência.  

"Ela é muito dócil, muito carinhosa e se dá com outros animais. Gosta muito de colo, apesar de pesar 35 quilos", declara a protetora. 
 
CONTATO

Quem quiser ajudar, deve entrar em contato com Marisa pelo WhatsApp: (19) 9-9730-6229.

Mais do ACidade ON