Aguarde...

colunistas e blogs

Campinas abriga pit bulls que agonizavam sob chuva em SP

Vídeo com denúncia viralizou na internet; ONG campineira os acolheu após resgate feito pelo delegado Bruno Lima

| Especial para ACidade ON

Animais no quintal onde sofriam maus-tratos
 Uma ONG de proteção animal de Campinas acolheu na tarde deste sábado (27) dois pit bulls que desde ontem estavam embaixo de chuva, em um quintal, na Vila Maria Alta, zona norte de São Paulo, e que segundo a denúncia eram sistematicamente maltratados.  

O resgate foi feito pela equipe do delegado Bruno Lima, da capital paulista.  

O vídeo com a denúncia viralizou no Facebook, batendo 2,6 compartilhamentos, 2,4 mil comentários e 1,3 mil curtidas às 20h35 de hoje.  

"Na hora que a gente viu a cena deles na chuva, a gente não conseguiu pensar duas vezes", afirma a protetora Luiza Grande, fundadora da Anjos de Rua (que, mesmo em dificuldades financeiras, não virou as costas para o pedido urgente de socorro).   
 
"Vi pelo Facebook. Alguém me marcou em um compartilhamento e, como parecia ser em um quintal, eu pedi ajuda ao Alan, que é da equipe do delegado aqui na região de Campinas. Ele me respondeu de prontidão", declara a protetora. 
 
Desesperador  

De acordo com a denúncia, os cachorros viviam em um lugar insalubre, comendo fezes humanas e bebendo água que desce de um vaso sanitário.   

Penavam ao relento, sem cobertura, tomando sol, chuva e passando frio.   

Um outro cachorro, que vivia nesse quintal, acabou morrendo à míngua há uns três meses.   

Os moradores dessa casa já tiveram vários animais, mas nunca cuidaram dos bichos.  
 
Imagem do vídeo da denúncia
Depois de resgatados, os cães foram levados pela equipe do delegado a uma veterinária, que os examinou clinicamente.   

Tomaram banho, e ganharam os nomes de Tibau e Bordon.
 
Cães passam por atendimento veterinário na capital paulista
Enquanto isso, Luiza foi até São Paulo para buscá-los.  

Aqui em Campinas eles passarão por exames laboratoriais.  

Um deles está bem abaixo do peso.   
 
"A gente vem de mais de 35 dias de resgates suspensos devido a dívidas. A gente vem vindo de uma situação bem complicada por causa dessa pandemia. Muita gente que ajudava deixou de ajudar", conta Luiza.

A ONG tem uma sede própria, e custos fixos de mais de 5 mil por mês.

A princípio - para os pit bulls -, precisa de ração premim, vermífugos, antipulgas, caminhas, cobertores e potes de água.  

CONTATO   
 
Facebook: anjosderuaoficial
 
Instagram: @anjosderua
 
A caminho de Campinas

Mais do ACidade ON