Aguarde...

ACidadeON Campinas

boa

COLUNA: Andando de carro

Novo Toyota Corolla chega em outubro e modelo nacional será produzido na planta de Indaiatuba

| Especial para ACidade ON

Corolla inédito 

Novo Toyota Corolla

O novo Toyota Corolla vai chegar ao mercado nacional em outubro e promete revolucionar o mercado mundial. O modelo nacional, que será produzido na planta de Indaiatuba, será um pouco diferente do europeu em termos de design, mas vai ser o primeiro carro do mundo com motor flexfuel (pode ser abastecido com etanol ou gasolina) e híbrido (elétrico). 

Com duas opções de motorização, o Corolla terá um de dois litros com injeção direta e aproximadamente 170 cavalos de potência e o revolucionário motor de 1,8 litro híbrido flex, semelhante ao que equipa o Prius. 

Juntos, o motor elétrico e o flex vão proporcionar ao motorista 122 cavalos de potência. Mas o mais interessante é a economia de combustível da versão flex/híbrido. Medições da marca japonesa indicam que, numa média combinada entre estrada e cidade, o Corolla poderá fazer quase 30 quilômetros por litro. O câmbio é um CVT com simulação de sete marchas. 

O sedan médio será mais leve que o atual e cerca de um centímetro maior na altura e no comprimento. O modelo brasileiro também promete ser muito bem equipado, inclusive com luzes dianteiras e traseiras em LED. 

Novo Toyota Corolla

Criatividade 

No ano que o Brasil comemora quatro décadas do surgimento do primeiro motor a álcool produzido em série, utilizado no Fiat 147, vulgo "Cachacinha", a engenharia brasileira dá outro show e lança o primeiro motor flexfuel e híbrido do mundo. 

Colisão lateral representa pelo menos um terço de todas as batidas

Colisão lateral

Estudos da ZF apontam que as colisões laterais representam pelo menos um terço das batidas. Por isso, a empresa alemã desenvolveu um airbag lateral externo, que em milissegundos anteriores a um impacto é acionado. De acordo com a ZF, a instalação desses airbags poderá reduzir em até 40 % a gravidade das lesões dos ocupantes do veículo. 

Para que essa proteção seja acionada, em caso de acidente, sensores interligados ao carro são capazes de prever um acidente e numa fração de segundo acionar esses airbags. 

O Wolkswagen Jetta é um carro de desejo desde quando chegou ao Brasil, em outubro de 2006

Familiar veloz

Desde que chegou ao Brasil, em outubro de 2006, o Volkswagen Jetta sempre foi um carro de desejo. Ao longo desses anos, diversas novas gerações foram surgindo. A última, em 2018, surpreendeu pelo design e acabamento mais requintado. Agora chega ao mercado nacional o desejo do desejo: Jetta GLi. O modelo esportivo se equivale aos modelos GTi, nomenclatura que a Volkswagen deixa apenas para os modelos hatchback. 

Assim, o Jetta esportivo familiar ganha a denominação de GLi. A nomenclatura GLI nasceu na década de 1980, nos Estados Unidos, como parte da estratégia dos esportivos da Volkswagen no mundo e se refere aos modelos de topo de gama, trazendo todo o apelo dos modelos GTI à classe refinada dos sedãs. Daí a origem do nome Gran Luxury Injection (GLI).

Esse modelo vem complementar a linha Jetta no Brasil, sendo posicionada acima das configurações R-Line, Comfortline e 250 TSI. A configuração GLi é a única na linha Jetta equipada com motor 350 TSI, com 230 cavalos a 4.700. São 80 cavalos mais do que o motor 250 TSI, de 150 cv, que equipa as demais versões. E um impressionante torque máximo de 35,7 kgfm (350 Nm), na faixa de 1.500 rpm a 4.600 rpm. A transmissão é de dupla embreagem com seis marchas. Em função de tudo isso, o esportivo familiar acelera de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e atinge a velocidade máxima de 250 km/h. O preço do Jetta GLi é de R$144.990,00. Incluindo o único opcional, que é o teto solar, e o valor salta para R$ 149.980,00. 

Terceira geração do BMW Z4 chega em uma única versão ao mercado nacional

Vida boa

A terceira geração do BMW Z4 já chegou ao mercado nacional em versão única, a sDrive30i M Sport, por R$ 309.950,00. Fabricado em Graz, na Áustria, o roadster vem equipado com a motorização de quatro cilindros em linha, 1.998 cm³, somente a gasolina, que desenvolve 258 cavalos de potência e torque máximo de 400Nm. Segundo a marca alemã, o roadster faz do 0 aos 100 km/h em 5,4 segundos e atinge velocidade máxima de 250 km/h. A transmissão é automática de oito velocidades, com alavancas atrás do volante para acionar os engates (shift-paddle). Um detalhe que deixa esse conversível emocionante de dirigir é a tração traseira.

Em termos de tecnologia, o Z4 permite que o motorista interaja e execute diversos recursos por meio do comando de voz "Olá, BMW", dito em português. O teto de lona preta elétrico pode ser aberto ou fechado em dez segundos, mesmo com o veículo em movimento, a velocidades de até 50 km/h.

O Renault Sandero passará por uma "reestilização"

Visual atualizado

A Renault do Brasil vai apresentar de uma só vez a "reestilização" do Sandero, Sandero Stepway e Logan. O anúncio será no próximo dia 24 e os modelos vão ganhar a opção do câmbio CVT (no lugar da transmissão automatizada Easy-R) acoplado ao motor 1,6 litro de 118 cavalos. No Sandero, as pequenas mudanças estão no para-choque dianteiro, faróis e lanternas com novo desenho e led. E um pequeno acabamento cromado na dianteira.

Mais do ACidade ON