Aguarde...

ACidadeON Campinas

boa

COLUNA: A cirurgia para quem deseja o bumbum dos sonhos

Em geral, a cirurgia é indicada para nádegas pequenas, flácidas ou que não se sustentam naturalmente

| Especial para ACidade ON

Juliano Pereira é cirurgião plástico (Foto: Divulgação) 

Uma fonte de inspiração. Foi desta forma que as celebridades Kim Kardashian e Beyoncé olharam para o bumbum das brasileiras para esculpir uma "obra de arte" em seus próprios corpos. Neste caso, o artista cedeu a vez a um cirurgião plástico. E a gluteoplastia mostrou que é possível que qualquer pessoa tenha contornos bem definidos, com efeitos naturais.  

A gluteoplastia com implantes é uma técnica cirúrgica que permite aumentar o tamanho do bumbum e modelar o formato dos glúteos. Nos últimos anos, o procedimento foi sendo aprimorado e o efeito de "bumbum artificial" ficou realmente no passado.
Isto porque atualmente, as próteses de silicone são colocadas no plano intermuscular, mais profundamente, ficando assim totalmente recobertas pela musculatura glútea, proporcionado desta forma, um aspecto bem mais natural às nádegas.  

Antigamente, as próteses eram implantadas mais superficialmente, o que trazia um aspecto mais artificial, muitas vezes com a prótese visível, o que não ocorre nas técnicas atuais.  

Este novo conceito de glúteos firmes, redondos, empinados e sem a visualização das próteses promoveu um considerável aumento da procura pelo procedimento nas clínicas de cirurgia plástica.  

Em geral, a cirurgia é indicada para nádegas pequenas, flácidas ou que não se sustentam naturalmente.  

Os implantes disponíveis são redondos e ovais, mas os critérios de escolha de forma e volume variam dependendo do biotipo e dos objetivos de cada paciente. As próteses de silicone utilizadas são produzidas sob rigorosos padrões de qualidade e são de gel coesivo, lisas ou texturizadas.  

Além de serem maiores que as próteses mamárias, os implantes destinados ao bumbum têm alta densidade, o que permite uma maior segurança, mesmo quando o paciente se apoia sobre a prótese, além de diminuir a chance de extravasamento do silicone, mesmo que a prótese se rompa.  

Importante salientar que o uso de silicone injetável é proibido por lei e pode levar o paciente à morte.  

A gluteoplastia também pode ser realizada com enxerto de gordura do próprio paciente na região glútea, sem utilização de próteses.  

Nesta modalidade, a "matéria-prima" é colhida durante os procedimentos de lipoaspiração, armazenada e devidamente preparada para a inserção na região glútea. Esta remodelação com enxerto de gordura é conhecida também como lipoenxertia.  

A diferença entre prótese e enxerto é que a primeira tem um resultado mais definitivo e é alocada dentro do músculo. Já a lipoenxertia é feita no subcutâneo e pode sofrer reabsorção em 20 a 40% do volume enxertado.  

Por isso, é usual uma leve hipercorreção, já contando com esta reabsorção prevista.  

Após a segunda semana da realização da gluteoplastia, quando o inchaço diminui, os resultados do "novo bumbum" já ficam evidentes. Em alguns casos, os resultados definitivos podem ser percebidos após 12 meses da cirurgia.  

Não há uma época específica para a realização da gluteoplastia. Porém, muitos pacientes escolhem fazê-la em períodos mais frios por 3 motivos: menos edema ou inchaço, época de férias que favorece o repouso e para poderem desfrutar dos resultados no próximo verão.  

Os principais cuidados pós-operatórios são os que se seguem: Nas primeiras 48 horas, o paciente deve permanecer deitado de barriga para baixo ou para cima, principalmente para não haver deslocamento lateral. Após este período, é permitido virar-se de lado na cama. Normalmente pode-se usar um dreno de aspiração contínua e uma semana depois da cirurgia é possível sentar-se sem maior desconforto.  

O cirurgião prescreve medicamentos antibióticos, analgésicos, anti-inflamatórios e também uma cinta modeladora que deverá ser utilizada por ao menos 39 dias.  

Para prevenção de complicações o paciente deve andar durante o dia e ter bastante cuidado com a ferida operatória por onde entrar as próteses e os enxertos. Cuidado exaustivo com higiene local e uso de pomadas antibióticas são bem indicadas. 

Os exercícios físicos, tão essenciais no dia a dia de qualquer ser humano, podem ser retomados, sem exageros, após 21 dias. Mas exercícios específicos para região glútea, apenas após 90 dias.  

Não custa reforçar que a gluteoplastia, deve ser realizada sempre em centro cirúrgico, por profissional habilitado, necessariamente um cirurgião plástico.  

E lembre-se: o especialista, com todos os critérios exigidos pela medicina, fará as vezes de um artista, compondo ou reconstruindo a harmonia corporal digna de ser contemplada.

Juliano Pereira (CRM 141574) é cirurgião plástico, membro especialista e titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Coordenador do Departamento de Cirurgia Plástica da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (2018-2020). Preceptor da Residência Médica (MEC) em Cirurgia Plástica do Serviço Professor Ricardo Baroudi (Hospital Irmãos Penteado).

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook