Aguarde...

ACidadeON Campinas

boa

COLUNA: Morre um gênio

Colunista Antônio Fraga comenta a morte do designer de automóveis Anísio Campos

| ACidadeON Campinas

No último sábado, dia 14, faleceu aos 86 anos o maior designer de automóveis do Brasil: Anísio Campos. Anísio nasceu em 6 de março de 1933, na cidade de São Paulo, e nos anos 1950 e 1960 participou de corridas de carro, junto com os principais pilotos do automobilismo nacional da época, como Luis Pereira Bueno, Chiquinho Lameirão, Bird Clemente, José Carlos Pace e Wilson e Emerson Fittipaldi. Aos poucos, largou o automobilismo e passou a desenhar e produzir carros de competição e de rua. Foram dezenas de projetos de muito sucesso e criatividade. Entres os destaques, estão o Puma, o mini Dacon 828, o Carcará (carro produzido para bater recorde de velocidade), e o Kadron, o primeiro buggy brasileiro.

Em 2014, a filha Raquel produziu um documentário, Homem-Carro, que contou a sua história e mostrou toda a sua genialidade e obra.

Alguns dos maiores sucessos:
1964 Puma GT DKW
1966 Carcará (réplica única com Paulo Trevisan)
1968 AC biposto de corrida
1970 Tropí
1974 AC monoposto Fórmula Super-Vê
Sem data Karmann-Ghia/Porsche, Equipe Dacon
Sem data Corcel Hatch, Souza Ramos
Sem data P.A.G. Dacon
1982 Dacon 828
1985 Escorpion Ergo Cabine
1985 Escorpion pick-up
1987 Topazzio
1988 Nickinho
1988 Nickão
1990 Chubby
2005 828/3 (protótipo único com Ricardo Machado)  



MAIS UMA

A empresa que faz os superesportivos mais rápidos de rua do planeta vai entrar na onda dos SUVs. Assim como fizeram Porsche, Alfa Romeo, Maserati e Lamborghini, a Bugatti entra no segmento com um SUV muito agressivo e rápido.
O novo Bugatti terá capacidade para até quatro passageiros e boas condições para andar no off road, se bem que não é essa a principal atração do modelo. O novo modelo terá motor à combustão e elétrico.  


PASSE DE OURO

O executivo de desenvolvimento de motores da BMW assumirá em 1º de abril de 2020 a presidência da Audi mundial. O contrato de Markus Duesmann, segundo informações, o impediam de se transferir para outra fabricante, mas segundo o jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung e a agência Reuters, a BMW concordou com uma rescisão amigável.  



MUITO LUXO

A Audi aproveitou a ArtRio, evento de arte no Rio de Janeiro, para fazer mais uma apresentação dos modelos A6 e A7 sportback.

"Os novos Audi A6 e A7 representam o segundo passo da revolução tecnológica que a marca terá a partir deste ano no país. Eles trazem elegância, tecnologia e sofisticação ímpar, além de conforto e estabilidade, que proporcionam esportividade exclusiva para esta categoria em todo o mercado", revela Johannes Roscheck, presidente e CEO da Audi do Brasil.

Os modelos já estão sendo pré-comercializados com um desconto de até R$ 30 mil reais. Os dois modelos contam com o espetacular motor de três litros TFSI, que desenvolve 340 cavalos de potência e torque de 500 Nm. A transmissão é de sete velocidades. O A6 faz de 0 a 100km/h em 5,1 segundos e o A7 em 5,3 segundos. A velocidade máxima é limitada eletronicamente em 250 km/h. Já a tração quattro usa a eficiente tecnologia ultra, que ativa a tração nas quatro rodas conforme necessário.  

O novo Audi A6 sedan é oferecido em versão única a partir de R$ 426.990,00 e o A7 sportback a partir de R$ 456.990,00.

MUITO RÁPIDO

Num circuito insano muito estreito e em subida, com 99 curvas em apenas 11 quilômetros, o protótipo da Volkswagen I.D R bateu mais recorde para um carro elétrico. É o quarto. O superesportivo com dois motores elétricos, um em cada eixo, e que desenvolvem 680 cavalos, fez com o piloto Roman Dumas o trajeto em 7 minutos e 38,58 segundos.  


AH, QUE FALTA QUE FAZ

Um dos modelos mais emocionantes e legais à venda pela Fiat no Brasil foi o 500 Abarth. O foguetinho era um carro espetacular: muito rápido, boa dirigibilidade e estabilidade. Mas era caro e a marca italiana deixou de o importar.  

Agora chega na Europa o novo Fiat Abarth 595 Pista, com motor 1,4 litro à gasolina, reparado com 165 cavalos.  

Com um novo turbocompressor Garrett, tem menor taxa de compressão (de 9,8: 1 para 9: 1), otimizando a temperatura dentro da câmara de combustão. O torque é de 230 Nm a 2.250 rotações por minuto.  


HISTÓRIA FANTÁSTICA 

Uma história emocionante com final feliz aconteceu nos EUA. Wesley Ryan, de San Antonio, no Texas, era proprietário de um Ford Mustang 1993 e toda a família gostava muito do carro. Porém, a mulher dele, Laura, teve câncer de ovário e para pagar o tratamento ele foi obrigado a se desfazer do carro.  

O filho de Wesley, Jake, lembra até hoje a cara de tristeza do pai ao ver o Mustang indo embora. Um dia, "passeando" na Internet, ele viu o Mustang que pertenceu ao seu pai no site de leilões e não teve dúvida: comprou o carro. O pai ficou emocionadíssimo. 

O modelo estava em bom estado, mas precisava de uma boa reforma e com os recursos da família, isso levaria uns quatro anos. Porém, a história ganhou as redes sociais e chegou ao presidente do conselho da Ford Motor Company, Bill Ford. 

Não menos emocionado com a história, Bill deu a restauração e um tuning completo, que ficou a cargo da empresa Hennessey Performance.  

Além de um novo motor 5.0, transmissão e rodas, o Mustang da família Ryan teve a pintura e o interior reformados. E a Ford ainda doou US$ 1.000 para a Warriors in Pink/Henry Ford Cancer Center para apoiar a pesquisa e tratamento da doença.     


INVESTINDO NO FUTURO

Mais uma vez, a JAC Motors mostra ousadia e lança de uma só vez dois SUVs, um hatch compacto e uma picape, todos elétricos. A marca vai continuar comercializando os modelos à combustão, mas é a primeira empresa a apresentar uma gama de carros 100% elétricos. Existem algumas empresas vendendo modelos elétricos, mas sem a diversificação da JAC e com menos autonomia. 

O modelo iEV20 é o modelo elétrico mais barato à venda no Brasil e segundo a JAC, tem autonomia de 400 quilômetros. Os outros lançamentos são dois SUV médios, o iEV40 e o iEV60. Mas os destaques ficam por conta da picape, a primeira totalmente elétrica no mundo, e do caminhão.  

A iEV330P custa R$ 229,9 mil tem autonomia de 320 km e carrega 800kg de carga útil. O modelo ainda tem uma das maiores caçambas do mercado. 

O iEV1200T, é um caminhão elétrico com peso bruto de seis toneladas e autonomia de 200 quilômetros. O VUC (veículo urbano de carga) começará a ser vendido em dezembro por R$ 259.900. 

Em diversos Estados e cidades, há isenção de impostos e no caso de SP, são liberados do rodízio.   


MELHOR QUE AUTOMÓVEL

A Mercedes-Benz apresentou esta semana o caminhão mais moderno e interativo do Brasil. A linha Actros 2020 conta com três novos caminhões extrapesados: os cavalos mecânicos 2045 4×2 (marcando a estreia do Actros na categoria 4×2); o 2548 6×2; e o 2648 6×4. 

O modelo Actros 2651 6×4 continua a ser comercializado, já que é um dos preferidos do segmento. O Actros usa o motor OM 460, e além do motor de 510 cavalos, agora conta com duas novas opções de potência: 450 e 480 cv. 

"A chegada do novo Actros no Brasil em 2020 irá revolucionar o segmento de caminhões extrapesados. Estamos trazendo para os nossos clientes e ao mercado o caminhão mais inteligente, seguro, conectado e eficiente de todos os tempos", destaca Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO da América Latina.  

O que mais impressiona é a tecnologia desse caminhão. Logo, vamos voltar ao assunto.  

RARIDADE MESMO

Cheio de ideias e com uma boa visão de futuro, o engenheiro João Augusto Conrado do Amaral Gurgel criou uma fábrica de automóveis que produziu jeeps, minivans, carros econômicos para rodar nas cidades e até, há quase 50 anos, um modelo elétrico.

O Supermini, o último carro a ser produzido na fábrica de Rio Claro-SP, ganhou várias versões que nunca entraram realmente em produção. Recentemente, a coluna "Andando de Carro" flagrou na Marginal Pinheiros, na cidade de São Paulo, um Supermini picape.

Bonitinha e muito bem cuidada, se não for a única, tem pouquíssimas "irmãs". Segundo um especialista, Gurgel ia inventando e não havia muito registro. Deveria ser para um lançamento futuro. Porém, a falência chegou em maio de 1994. 


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso. Para mais informações, consulte nosso TERMO DE USO"

Facebook

Mais do ACidade ON