Publicidade

brasilemundo

Caixa-preta de avião que caiu e matou sete em Piracicaba é encontrada

Cenipa e Polícia Civil investigam o caso; laudo ainda não tem prazo para ser concluído

| ACidadeON Campinas -

Local onde aeronave caiu (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
*Esta matéria foi atualizada às 22h do dia 14 de setembro 

Entre os destroços recolhidos pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) no local onde o avião com sete pessoas caiu na manhã desta terça-feira (14), em Piracicaba, está a caixa-preta. O sistema de registro de dados do voo é considerado essencial para apontar as causas do acidente.  

Imagens de um vídeo feito na pista e de câmeras de segurança próximas mostram que a aeronave ficou por 15 segundos no ar antes de colidir contra um morro que fica a cerca de 2 km da cabeceira do Aeroporto Pedro Morganti, perto da Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo). Todos os ocupantes morreram. 

A Polícia Civil também investiga o caso e o laudo sobre o ocorrido não tem prazo para ser concluído. Entre as hipóteses consideradas, está a possibilidade de falha mecânica. A Prefeitura de Piracicaba decretou luto oficial de três dias por conta da queda do avião (veja imagens abaixo).  

LEIA TAMBÉM 
Acionista da Cosan, mulher e filhos morrem em acidente de avião em Piracicaba  
Avião cai em área de bosque e mata 7 pessoas em Piracicaba

VÍTIMAS 

Cinco ocupantes da mesma família e os dois pilotos morreram na queda. O empresário Celso Silveira Mello Filho, de 73 anos, era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração do Grupo Cosan, Rubens Ometto Silveira Mello. A Cosan é a principal empresa do ramo sucroalcooleiro do Brasil. O grupo administra empresas como a Raízen, Comgás, Moove e Rumo. 

Além de Celso, morreram a esposa dele, Maria Luiza Meneghel, de 71 anos e seus três filhos gêmeos, Celso Meneghel Silveira Melo, de 46 anos, Fernando Meneghel Silveira Mello, de 46 anos, e Camila Meneghel Silveira Melo Zanforlin, de 48 anos. O piloto Celso Elias Carloni, de 39 anos, e o co-piloto Giovani Gulo, 24 anos, também estão entre os mortos. 

Minutos após o acidente, o Corpo de Bombeiros foi até o local e controlou as chamas. Os corpos carbonizados foram recolhidos e levados por empresas de serviços funerários.   

VELÓRIO E ENTERRO

O velório da família Silveira Mello será no Espaço Beira Rio, em Piracicaba, nesta quarta-feira (15), das 9h às 10h30 apenas para a família, e das 10h30 às 15h aberto ao público. Os sepultamentos estão previstos para o Cemitério da Saudade. Já os corpos do piloto e do co-piloto ainda não foram liberados e seguem no IML (Instituto Médico Legal).


AVIÃO E DESTINO 

A família ia para uma fazenda no estado do Pará, norte do país e, por isso, a aeronave estava com o tanque cheio. O avião era um bimotor turbo hélice King Air, modelo B200, fabricado em 2019 por uma empresa americana. A autonomia de voo é de seis horas a uma velocidade de até 530 quilômetros por hora. 

A aeronave tem capacidade para seis passageiros e dois tripulantes. A última manutenção da aeronave foi realizada em 23 de agosto. O retorno da oficina ocorreu na segunda-feira (13). A documentação e manutenção estavam em dia. 

Mais notícias


Publicidade