Publicidade

brasilemundo

Família morta em queda de avião em Piracicaba será velada nesta quarta

Empresário, esposa e três filhos morreram no acidente de ontem

| ACidadeON Campinas -

 

Empresário Celso Silveira Mello Filho e a esposa Maria Luiza Meneghel, morreram em queda de avião (Foto: Reprodução EPTV)

 
A família do empresário Celso Silveira Mello Filho, morta no acidente aéreo que aconteceu em Piracicaba na manhã de ontem (14), será velada nesta quarta-feira (15) na cidade. A queda da aeronave matou o sócio da Cosan, de 73 anos, sua mulher, três filhos, o piloto e o copiloto. O acidente aconteceu próximo à Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo), no bairro Santa Rosa.

De acordo com a Funerária Grupo Unidades, o velório da família Silveira Mello será feito no Espaço Beira Rio, nesta quarta-feira (15). Das 9h às 10h30 a cerimônia será apenas para familiares, e das 10h30 às 15h o velório será aberto ao público. Os sepultamentos estão previstos para acontecerem no Cemitério da Saudade, em horário ainda não informado. 

LEIA TAMBÉM 
Caixa-preta de avião que caiu e matou sete em Piracicaba é encontrada


Já os corpos do piloto e do copiloto não tinham sido liberados pelo IML (Instituto Médico Legal) até a reportagem.  

VÍTIMAS  

O empresário Celso Silveira Mello Filho era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração do Grupo Cosan, Rubens Ometto Silveira Mello. A Cosan é a principal empresa do ramo sucroalcooleiro do Brasil. O grupo administra empresas como a Raízen, Comgás, Moove e Rumo.

Também estavam no avião a esposa de Celso, Maria Luiza Meneghel, de 71 anos e seus três filhos, Celso Meneghel Silveira Melo, de 46 anos, Fernando Meneghel Silveira Mello, de 46 anos, e Camila Meneghel Silveira Melo Zanforlin, de 48 anos. O piloto Celso Elias Carloni, de 39 anos, e o co-piloto Giovani Gulo, 24 anos também estão entre os mortos.    

A QUEDA

De acordo com os bombeiros, o avião saiu do Aeroporto de Piracicaba com destino ao Pará e caiu logo depois, pouco antes das 9h, em uma área verde ao lado da Fatec. A aeronave estava com o tanque cheio.  

O avião era um bimotor turbo hélice King Air, modelo B200, fabricado em 2019 por uma empresa americana. A autonomia de voo é de seis horas a uma velocidade de até 530 quilômetros por hora.

Segundo a Prefeitura de Piracicaba, o avião saiu do Aeroporto Municipal Pedro Morganti e a queda aconteceu cerca de 15 segundos após a decolagem, em uma plantação de eucaliptos.

Imagens do local, divulgadas pelo órgão, mostram chamas em uma área de mata. Após atingir alguns eucaliptos durante a queda, a aeronave explodiu e teve início um incêndio na mata.



Mais notícias


Publicidade