Publicidade

brasilemundo

ONG denuncia Bolsonaro a tribunal internacional por 'crimes contra a humanidade'

Organização argumenta que política ambiental do presidente levou ao aumento do desmatamento na Amazônia

| Estadao Conteudo -

ONG denuncia Bolsonaro (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
 

A ONG austríaca AllRise protocolou nesta terça-feira (12), uma denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro ao Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, por "crimes contra a humanidade". A organização argumenta que a política ambiental do presidente levou ao aumento do desmatamento na Amazônia, o que o grupo considera um ataque contra toda a humanidade.

A organização acusa Bolsonaro de impulsionar a destruição da floresta e dos organismos e indivíduos que protegem a Amazônia. A estimativa dos especialistas que protocolaram o relatório é que as mudanças no bioma durante a administração de Bolsonaro podem ser responsáveis por 180 mil mortes indiretas neste século em decorrência do aumento das temperaturas globais. Segundo o documento, hoje a Amazônia emite mais gás carbônico do que é capaz de absorver.

O fundador da AllRise, Johannes Wesemann, afirmou que as políticas do governo federal têm consequências à saúde global. "Na denúncia apresentamos provas que mostram como as ações de Bolsonaro têm uma conexão direta com as consequências negativas da mudança climática em todo o mundo", explicou em um comunicado à imprensa. "Os crimes contra a natureza são crimes contra a humanidade."

A denúncia nomeada "o planeta contra Bolsonaro" conta com a participação de especialistas em direito internacional. Esta não é a primeira vez em que Bolsonaro é denunciado ao TPI - a corte já recebeu outras três comunicações contra o presidente brasileiro, sendo que uma foi arquivada. Bolsonaro é acusado, por exemplo, de incitar o "genocídio indígena", matéria que também denunciava violações contra o meio ambiente.

Além disso, senadores que integram a CPI da Covid já manifestaram interesse em enviar o relatório final da comissão a Haia. A abertura de um processo que leve a uma possível condenação internacional do chefe do Executivo, no entanto, depende inicialmente de uma análise do procurador do TPI para que seja iniciado um processo formal.

Em junho deste ano, uma comissão de juristas propôs ao TPI uma tipificação do termo "ecocídio", que levaria a corte a considerar possíveis crimes contra o meio ambiente como crimes contra a humanidade. O tribunal não tem obrigação de julgar todos os casos apresentados. (Com agências internacionais).

Publicidade

Últimas Notícias

Moscou adotará medidas de lockdown para conter alta da covid-19
Polícia Federal investiga crimes de corrupção contra Petrobras
Dez anos após morte de Kadafi, Líbia é criticada por crise humanitária
Covid-19: nova mutação da delta foi identificada nos EUA, mas não provocou surtos
Enchente atinge pelo menos 100 casas em Ouro Preto
Ricardo Boechat é homenageado com nome em viaduto na cidade de SP
China elabora lei que pune pais por mau comportamento dos filhos
Cão morre em voo da Latam e aérea suspende transporte de pets por 30 dias
Jacarezinho: Justiça determina afastamento de dois policiais acusados de mortes
Saúde investirá R$ 14 milhões para qualificar atendimentos de urgência
Ex-presidente americano Bill Clinton recebe alta após tratar infecção
Linfoma de Hodgkin é um tipo de câncer raro e que tem cura
Itamaraty: governo acompanha "com preocupação" violência em Beirute
México passará a exigir visto de brasileiro para frear imigração ilegal aos EUA
Interior de São Paulo volta a registrar tempestade de areia
Decreto autoriza militares dos EUA no Brasil para treinamento com o Exército
Carnaval seguro no Rio exige cobertura vacinal de 80%, diz relatório
La Palma registra tremor de magnitude 4,5 - o maior até agora
Campanha da ONU chama atenção para direitos das crianças refugiadas
Brasileiro está entre em grupo da OMS que estudará origem do novo coronavírus

Publicidade

Viu Essa?

Lívia Andrade ataca Pétala Barreiros: "achou que seria amante e teria uma vida plena?"
Patricia Pillar deixa a Globo após 36 anos, mas diz que a porta está aberta
Ex-Batwoman, Ruby Rose denuncia abusos e morte de dublês na série da DC

Mais notícias


Publicidade