Publicidade

brasilemundo

Com covid, número de óbitos saltou 15% em 2020 ante alta média de 1,9% desde 2010

Para se ter uma ideia, de 2010 a 2019, o crescimento anual médio do número de óbitos no País foi de 1,9%

| Estadao Conteudo -

Aglomeração em metrô durante a pandemia
 

Por Roberta Jansen
No primeiro ano da pandemia de covid-19 no Brasil, em 2020, o País registrou um total de 1,6 milhão de óbitos - alta de 15% no número de mortes em relação ao ano anterior, 2019. Para se ter uma ideia do impacto da doença, de 2010 a 2019, o crescimento anual médio do número de óbitos no País foi de 1,9%. Os dados são da Síntese dos Indicadores Sociais (SIS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (3). 

Em 2019, as doenças do aparelho circulatório corresponderam a 27% das mortes e as neoplasias, a 17,4%. O quadro foi diferente em 2020, sob o impacto da covid. Os dois índices ficaram em 22,8% e 14,7% respectivamente. E a segunda maior causa de mortalidade ficou com "doenças infecciosas e parasitárias", que registraram 17% do total ou 264,7 mil óbitos. Em 2019 essas doenças representaram 3,6% do total. 

A discussão sobre causa de morte no ano de 2020 mostrou uma mudança de padrão, tendo em vista a pandemia que vitimou 209.720 brasileiros naquele ano. A população branca apresentou o porcentual mais elevado de mortes no grupo com 70 anos ou mais: 30,1%. Os pretos ou pardos nessa faixa etária registraram 24,3%. O número de negros que chega a essa faixa etária é menor do que o de brancos. 

Nos demais grupos etários, pretos ou pardos registraram porcentuais mais elevados que brancos (24,9% contra 20,7%, respectivamente). Por fim, apresenta-se a mudança estrutural dos porcentuais de mortalidade por grupos de idade em função da pandemia. Em 2019, para o grupo de 60 a 69 anos de idade, a mortalidade registrada por "doença infecciosa ou parasitária" foi de 9 por 1.000 habitantes. Em 2020, foram 56 mortes por 1 000 habitantes, sendo 47 destas pelo novo coronavírus.

Publicidade

Últimas Notícias

EUA e Reino Unido registram sinais de estabilização de casos da ômicron
Asteroide gigante vai passar perto da Terra nesta terça-feira
Anac autoriza que aéreas reduzam comissários por avanço da ômicron
Recém-nascido morre após ser atacado por pitbull em Limeira
Servidores de mais de 40 categorias vão às ruas na terça em busca de reajuste
Restaurantes e bares de SP começam a pedir o passaporte da vacina
Brasileiro bebeu mais, ganhou peso e fez menos exercício físico na pandemia
Em um ano de vacinação, quase 70% dos brasileiros já tomaram 2 doses
Rodízio de veículos em São Paulo volta a valer nesta segunda-feira
Estados vão avaliar áreas turísticas suscetíveis a desastres
Anvisa confirma segundo caso de superfungo no Brasil
Covid: metade das cidades não teve ajuda federal para testar cidadãos, diz estudo
Médicos da rede municipal de São Paulo decidem fazer paralisação no dia 19
Covid-19: Saúde envia à Anvisa nota defendendo liberação de autoteste
Mundo registra 3,6 milhões de casos de covid-19 em um dia e bate novo recorde
Com baixo estoque, laboratórios sugerem testes de covid só para casos graves
Anvisa recomenda suspensão definitiva da temporada de cruzeiros
Análise do TCU diz que governo foi negligente no enfrentamento da crise hídrica
Rede RaiaDrogasil suspende agendamento online de testes de covid
Casos de covid-19 nos EUA crescem 47% na última semana e o de mortes, 40,4%

Publicidade

Viu Essa?

BBB22: Prova de resistência dos pipocas ultrapassa marca de 8 horas e duplas seguem na disputa
BBB 22: Jade Picon, Arthur Aguiar e Linn da Quebrada entram quinta-feira na casa; veja como será a semana
Luana Piovani sobre Pedro Scooby no BBB: o rojão está comigo e com a Cíntia

Mais notícias


Publicidade