Publicidade

Conteúdo Patrocinado

ACidade ON - Campinas
  •  

Muito além da medicina

Atuação do oncologista André Deeke Sasse, CEO do Grupo SOnHe, vem transformando a imagem da oncologia de Campinas


Dr. André Deeke Sasse - Crédito: Isabela Martini
Nascido em Blumenau, Santa Catarina, o médico André Deeke Sasse tem marcado seu nome na oncologia de Campinas. Ele é diretor médico do Radium Instituto de Oncologia, em Campinas, coordenador geral dos departamentos de Oncologia do Hospital Madre Theodora e Hospital Santa Tereza, professor de pós-graduação na FCM-Unicamp e, atualmente, coordena o Departamento de Cancerologia da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC). Formado em Medicina e com residência em Oncologia Clínica pela Unicamp, com 20 anos de experiência na área, o oncologista, um apaixonado pela cidade, fundou há quatro anos o Grupo SOnHe Sasse Oncologia e Hematologia, que vem transformando a imagem da oncologia de Campinas com uma medicina baseada nos valores individuais do paciente e na qualidade de vida de quem tem câncer. "Nossa maneira de atuar coloca o foco na pessoa. Realizamos um atendimento humano, com acolhimento de forma integral, levando em consideração o lado social, espiritual e familiar de cada um. Tudo aliado fortemente com a ciência", conta ele em entrevista ao portal Cidade ON.

Por que escolheu Campinas para atuar na oncologia? 

Campinas é pólo universitário. É um pólo espetacular de ciência. Estou aqui há 28 anos, somando o período de faculdade, residência médica e a atuação na oncologia da cidade. Recebi propostas para trabalhar em grades centros de tratamento de câncer em São Paulo e Brasília, mas preferi continuar na cidade e transformar a imagem da especialidade do município. E é o que venho com muito orgulho conseguindo fazer, colocando em prática minha experiência de 20 anos e por meio do Grupo SOnHe.

O que é o Grupo SOnHe?
 

Somos um grupo de médicos que faz uma oncologia diferente. Médicos que se uniram e "cuidam" da oncologia de importantes clínicas e hospitais da nossa região. Nosso grupo trabalha a mesma diretriz clínica de cuidado com o paciente, com transparência, com carinho e uma busca obstinada pela qualidade de vida dele. "Viva Mais. E viva Melhor" é nosso guia de atuação. Nosso modelo de negócio é diferenciado: não temos uma clínica física. Seguimos com todos os médicos pensando junto, com olhar humano, carinhoso. Com ética e responsabilidade, aliando ciência à humanização e à responsabilidade social. Um grupo de médicos jovens e extremamente preparados cientificamente. 

O paciente é o foco e não a doença? 

Exatamente! Praticamos uma medicina baseada nos valores individuais do paciente, em sua qualidade de vida, e não voltada apenas no tempo de vida pura e simplesmente. O atendimento é personalizado, levando em conta todas as necessidades do paciente, mas dentro da ciência aliada à humanização e com modernidade.

Pode-se dizer que Campinas oferece tecnologia de ponta para o tratamento do câncer? 

Hoje o campineiro que tem plano de saúde não precisa ir até a capital para tratar um câncer. A cidade tem centros oncológicos com tecnologia de ponta e importantes profissionais atuando na cidade. Entretanto, o Sistema Único de Saúde (SUS) não só da cidade, mas do Brasil como um todo, ainda é falho no quesito da oncologia. São significativos os avanços nos exames, diagnósticos e tratamentos, mas inúmeros entraves impedem que os pacientes do SUS possam realmente se beneficiar de um tratamento igualitário.

Por falar em SUS, o senhor foi um dos médicos responsáveis pela mudança positiva no tratamento do câncer de mama metastático no Brasil. 

Sim. O estudo foi encomendado pela a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) com a intenção de demonstrar claramente as evidências de benefício da incorporação da medicação trastuzumabe, considerada mais apropriada atualmente, além dos impactos econômicos para a sociedade brasileira. Uma satisfação poder participar de alguns passos para melhorar a saúde pública do Brasil. Temos ainda muitas outras prioridades não atendidas, doenças em que os tratamentos não são disponibilizados pelo SUS e que precisamos tornar viáveis. Esse estudo mencionado realizei juntamente com a oncologista Vivian Castro Antunes de Vasconcelos, também sócia do Grupo SOnHe. Não só câncer de mama, mas juntamente com a SBOC, eu e meu grupo fizemos estudos para incorporação de drogas para melanoma e câncer renal. Medicamentos modernos utilizados em tratamentos atuais. 

Falando de sócios quem são eles? 

São jovens médicos oncologistas altamente capacitados no âmbito da ciência. O Dr. Vinícius Corrêa da Conceição é graduado pela Unicamp, com residência médica em Clínica Médica e Oncologia também pela Unicamp, atua na Oncologia do Radium, do Hospital Madre Theodora, do Hospital Santa Tereza e é responsável técnico da Oncologia da Santa Casa de Valinhos. Outra sócia é a Dra. Vivian Castro Antunes de Vasconcelos, oncologista do Caism/Unicamp, mestre pela FCM-Unicamp, doutoranda na FCM-Unicamp. Ela atua também na Oncologia do Radium e do Hospital Madre Theodora. E, o Dr. David Pinheiro Cunha, médico com residência em Oncologia Clínica pela Unicamp, graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC Campinas), é membro da Diretoria Científica da disciplina de Cancerologia da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) e atua na Oncologia do Radium, do Hospital Santa Teresa e do Hospital Madre Theodora. 

Dr. André Deeke Sasse, Dra. Vivian Antunes, Dr. Vinícius Conceição e Dr. David CunhaSócios do Grupo SOnHe - Crédito: Isabela Martini
Além dos seus sócios, como foi montada a estrutura do Grupo SOnHe? 

O Grupo é formado por mim, meus três sócios, mais quatro oncologistas exemplares, uma médica fellowship e dois hematologistas. Todos com funções na assistência e cuidado integral e humanizado do paciente, baseado em valor que vai além do monetário e, sim, no valor que agregamos na vida de nossos pacientes. Além dos médicos, tenho como "braços direitos" duas diretoras com vasta experiência em gestão oncológica, uma diretoria executiva e uma financeira. Compondo o grupo administrativo, também temos uma assistente administrativa e um monitor de pesquisas clínicas. O Grupo SOnHe nasceu não para prestar assistência somente, mas, sim, para ser uma solução completa em oncologia, por isso montamos uma estrutura com médicos e não médicos com formação acadêmica exemplar. Estamos preparados na assistência, na gestão, treinamento, marketing, pesquisa clínica, controle de dados, seja para o mercado privado ou mercado público. 

Grupo SOnHe: médicos oncologistas, hematologistas e equipe administrativa - Crédito: Isabela Martini
Além de ser o idealizador do Grupo e com todas as suas tarefas, o senhor ainda continua atuando na Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp? 

Sim, formar pessoas é meu propósito de vida, ensinar, orientar, monitorar ou até mesmo fazer com que mudem completamente o foco para ser felizes é o que me movimenta. Hoje, continuo dando aulas na pós-graduação da FCM/Unicamp e orientando os alunos de mestrado e doutorado. A Unicamp faz parte da minha formação, do que sou hoje e faço questão de devolver para a sociedade meus conhecimentos, formando novos profissionais.    

Dr. André como aluno Unicamp, na Residência na Unicamp - Crédito: Arquivo pessoal.

Dr. André como professor Unicamp- Crédito: Arquivo Pessoal
O que ainda falta para a cura do câncer? 

Alguns tipos de câncer já têm cura. Muitos tumores são completamente eliminados com tratamentos precoces. Para os tumores metastáticos, aqueles que atingiram outros órgãos, é possível viver por muitos anos com a doença. O câncer é uma doença severa, mas tem cura sim. Alguns tipos de câncer mesmo metastáticos já são curados com quimioterapia e imunoterapia.

Qual sua visão para o futuro da oncologia? 

Espero que no futuro possamos influenciar outros grupos a também praticarem uma oncologia singular. Espero poder encorajar oncologistas se valorizarem como médicos humanizados. Que não se curvem à frieza das paredes brancas de hospitais, nem aos números de seus gestores. E que, inclusive, consigamos mostrar aos hospitais, clínicas e gestores em outros lugares como é bonito e apropriado ser diferente. Afinal, são 4 anos de atuação em grupo e 20 anos de experiência na busca pela qualidade de vida do paciente. Sempre com um olhar humano, carinhoso, com ética e responsabilidade. Um grupo que pensa em conjunto, que alia ciência à humanização e desenvolve um jeito diferente de fazer oncologia. 

Grupo SOnHe
Um jeito diferente de fazer oncologia.
#oncologiadiferente
 

Link para site












Publicidade

Outros Conteúdos

Vestibular Anhanguera oferece bolsas de até 100% para estudo na faculdade
Profissão e Autoconhecimento
Especial Publicitário

Medo e Enfrentamento
Especial Publicitário

Autoconhecimento e Tecnologia
Especial Publicitário

Beleza na Terceira Idade
Especial Publicitário

Silêncio e Observação
Especial Publicitário

O poder do Tantra
Especial Publicitário

Harmonia e cura
Especial Publicitário

Meditação e bem-estar
Especial Publicitário

Um convite para refletir sobre a saúde no retorno do convívio

Publicidade