Região de Campinas continua na fase amarela do Plano São Paulo Região de Campinas continua na fase amarela do Plano São Paulo

Região de Campinas continua na fase amarela do Plano São Paulo

Governo estadual manteve as mesmas regras, sem mudança para a quarentena

Mapa atualizado nesta sexta-feira; Campinas segue na fase amarela (Foto: Reprodução)
A região de Campinas vai continuar na fase amarela do Plano São Paulo. A reclassificação, que determina o grau da quarentena em todas as regiões de São Paulo foi realizada no começo da tarde desta sexta-feira (19), mas não trouxe mudança para a região. 

A permanência do DRS (Departamento Regional de Saúde) de Campinas na fase amarela foi confirmada pelo governo estadual, sendo que os indicativos da região apresentaram melhora- mas ainda não suficientes para um avanço à fase verde.

Campinas foi recolocada na fase amarela naúltima reclassificação, feita no dia 5 de fevereiro. Antes disso, a região tinha regredido no dia 22 de janeiro, ficando na fase laranja com períodos de fase vermelha após registrar aumento de casos e da ocupação de leitos. O DRS voltou para a fase amarela duas semanas depois após melhora nos índices. 

Atualmente, todos os índices da região de Campinas são positivos, e já indicavam a permanência na fase atual. 

Segundo dados retirados hoje (19) do Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), a região de Campinas teve melhora na taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para covid-19, com índice de 68,8%. O critério é o principal para avanço ou retrocesso de fases, sendo que acima de 70% há risco de retrocesso. Entre os demais critérios, os indicativos também são positivos. 

Veja o panorama atual: 

- Número de 311 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias: a regra para estar na fase amarela define o número entre 180 e 360;

- Número de 32,2 novas internações por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias: a regra para estar na fase amarela define o número entre 30 e 60;

- Número de 6,8 novos óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias: a regra para estar na fase amarela define o número entre 3 e 8; 

E o avanço?

Para avançar para a fase verde, além da região precisar estar com ocupação abaixo de 70% (o que já está) precisaria ter também acima de 5 leitos por 100 mil habitantes, índice também positivo, sendo que atualmente a região tem 16,6 leitos de UTI covid-19 por 100 mil. 

No entanto, os critérios definem como regra que para avançar a região precisa agora ter abaixo de 180 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, abaixo de 30 novas internações por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e abaixo de 3 novos óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, o que já foi mostrado acima que não é compatível com a média de Campinas. 

RELEMBRE AS REGRAS DA FASE AMARELA: 

- Eventos com público em pé ainda são proibidos; 

- Ocupação máxima de shopping centers, galerias, comércio e serviços congêneres é de 40% da capacidade, com horário limitado a 12h diárias entre 6h e 22h;

- Ocupação máxima de restaurantes ou bares para consumo local também é de 40%. O horário de funcionamento será restrito a 10 horas por dia e até as 22h para restaurantes. Para o setor de bares o atendimento é até as 20h;

- Ocupação máxima de salões e barbearias é de 40% da capacidade e o horário de funcionamento limitado em 12 horas por dia;

- Ocupação de setores de serviços também fica limitada a 40% da capacidade e o horário restrito a 12h diárias; 

- Eventos, convenções e atividades tem capacidade máxima limitada a 40%, o controle de acesso é obrigatório, assim como hora e assentos marcados;

- Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica a ocupação máxima é de 40% e funcionamento por 12h diárias entre 6h e 22h;

- Cinemas teatros e museus podem permanecer abertos, com as mesmas regras de funcionamento e prefeituras tendo autonomia para decidirem sobre o funcionamento;

- Aulas são permitidas com até 70% dos estudantes; no caso da rede estadual, as aulas iniciaram com apenas 35% da capacidade durante as duas primeiras semanas de aula, e após o período haverá uma avaliação sobre o aumento de capacidade;

Mais Notícias

Mais Notícias