Campinas confirma mais três casos de varíola dos macacos; agora são 16 na região Campinas confirma mais três casos de varíola dos macacos; agora são 16 na região

Campinas confirma mais três casos de varíola dos macacos; agora são 16 na região

Estado de São Paulo tem 818 registros da doença; saiba como se proteger da Monkeypox

Varíola dos macacos segue avançando em São Paulo (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
A secretaria Estadual de Saúde confirmou, nesta quinta-feira (28), mais três casos de Monkeypox, a varíola dos macacos, em Campinas. Agora, a cidade tem 10 registros da doença. Também foi confirmada mais uma ocorrência em Americana, somando 16 casos na região de Campinas. 

CASOS CONFIRMADOS DE MONKEYPOX NA REGIÃO DE CAMPINAS 

- Americana: 1 

- Campinas: 10 

- Indaiatuba: 2 

- Paulínia: 1 

- Santa Bárbara D´Oeste: 1 
  

- Vinhedo: 1 


- Total: 16  

LEIA MAIS 
 
Bosque dos Jequitibás oferece interação com animais silvestres em Campinas  
 
Tempo seco: vazão do Atibaia, em Campinas, está abaixo da média de julho

Cão 'se rende' junto com presos em flagrante em Hortolândia; vídeo


PREVENÇÃO 

De acordo com a secretaria Estadual, as principais maneiras de prevenção ao Monkeypox são:

- Evitar contato íntimo ou sexual com pessoas que tenham lesões na pele 

- Evitar beijar, abraçar ou fazer sexo com alguém com a doença 

- Higienização das mãos com água e sabão e uso de álcool gel 

- Não compartilhar roupas de cama, toalhas, talheres, copos, objetos pessoais ou sexuais 

- Uso de máscaras, protegendo contra gotículas e saliva, entre casos confirmados e contactantes
 

SINTOMAS 

- O principal sintoma é o aparecimento de lesões parecidas com espinhas ou bolhas que podem surgir no rosto, dentro da boca ou em outras partes do corpo, como mãos, pés, peito, genitais ou ânus;

- Caroço no pescoço, axila e virilhas 

- Febre 

- Dor de cabeça 

- Calafrios 

- Cansaço 

- Dores musculares 


ANVISA CRIA COMITÊ 

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu criar um Comitê Técnico da Emergência Monkeypox, a chamada varíola dos macacos. 

O Comitê é para que as áreas técnicas de pesquisa clínica, de registro, de boas práticas de fabricação, de farmacovigilância e de terapias avançadas atuem em processo colaborativo, inclusive com os profissionais de saúde e a comunidade científica. 

A expectativa é que esse comitê reúna as melhores experiências disponíveis nas autoridades reguladoras, permitindo acelerar o desenvolvimento e as ações que envolvam pesquisas clínicas e autorização de medicamentos e vacinas. 

'A equipe técnica atuará com orientações sobre protocolos de ensaios clínicos e discutindo com os desenvolvedores orientações sobre ensaios clínicos de medicamentos destinados a tratar, prevenir ou diagnosticar a doença causadora da emergência de saúde pública. O objetivo dessas orientações para desenvolvedores, incluindo acadêmicos, é permitir a rápida aprovação e condução de testes bem projetados, para que possam fornecer dados robustos necessários para a tomada de decisões e evitar a duplicação de investigações', informou a Anvisa. 
 
LEIA TAMBÉM 
Entenda as diferenças: Autônomo, Profissional Liberal e MEI

Mais Notícias

Mais Notícias