Campinas registra alta de 200% em vandalismo em ônibus Campinas registra alta de 200% em vandalismo em ônibus

Campinas registra alta de 200% em vandalismo em ônibus

Número de casos por dia triplicou neste ano em Campinas; concessionárias atribuem alta a retomada de aulas presenciais

Banco rasgado de ônibus de Campinas (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)

Campinas registrou alta de 200% nas ocorrências de vandalismo em ônibus, de acordo com levantamento feito pelas concessionárias de transporte público de Campinas. As empresas atribuem a alta a retomada das aulas presenciais neste ano.

Segundo o levantamento, o registro era de uma média de 10 casos por dia no ano passado. Já neste ano, o número subiu para cerca de 30.

Entre as ocorrências que se intensificaram, estão:

- pichações nos encostos dos bancos

- pichações na parte interna dos ônibus

- assentos rasgados

- lacres de emergência quebrados
 

LEIA MAIS 
Campinas admite novo atraso em obra do BRT; veja o que falta
 
Obra causa interdição em cruzamento da Vila Itapura, em Campinas  
Reajuste de pedágios nas rodovias paulistas é congelado, anuncia governo 
 
NO OURO VERDE

Na região do Ouro Verde, Vila União e Corredor Amoreiras, os casos se concentram principalmente entre 9h e 15h, e afetam linhas que atendem a periferia, como a 115-Adhemar de Barros, 120-Terminal Ouro Verde, 131-Terminal Vida Nova, 190-Jardim São Domingos e 191-Jardim Fernanda. 

Ônibus pichado em Campinas (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
OUTRAS REGIÕES

O levantamento informou ainda que também foi registrado aumento de casos principalmente das pichações internas dos ônibus, nos assentos e nas laterais, após a retomada das aulas, em linhas que atendem as regiões de Barão Geraldo, Sousas (Linha 391-Nova Sousas), Rodovia Campinas - Mogi-Mirim, Amarais e Corredor Abolição.

Outros casos são registrados quando a frota da VB3 está sendo recolhida para a garagem, entre 22h e 1h da madrugada e os principais pontos alvo de vândalos são a Avenida Comendador Aladino Selmi, no CDHU Amarais e a Rodovia Dom Pedro I, na passarela entre o Jardim Santa Mônica e o Jardim São Marcos.

A linha 206-Santa Clara do Lago é uma das que registra problemas frequentes no horário de saída das aulas, pois os estudantes não respeitam os outros usuários, invadem os veículos e até ameaçam os condutores quando estes reclamam.

Os horários com mais ocorrências são por volta de 12h20 e 12h52 - sentido Bairro/Terminal e no sentido Terminal/Bairro, onde há uma escola e uma creche, os horários de ocorrências são 12h04, 12h36 e 13h08, quando a linha passa na região.

Casos de vandalismo com vidros e portas quebradas também foram registrados este ano no eixo John Boyd Dunlop e na região da Avenida Lix da Cunha.  
 
'Nós levamos para o turno da noite mais três funileiros e aumentamos, também, o nosso efetivo de limpeza. Dessa maneira, vamos atuando diretamente nesses casos de pichações e vandalismo', explica Pablo Schelles, gerente de manutenção

'O volume de pichações é tão grande que a gente não tem mão de obra suficiente para suprir toda essa necessidade de reparo', reforça Schelles.

LEIA MAIS  
Após gasolina, etanol também registra queda de preço em Campinas


Mais Notícias

Mais Notícias