Parte da história da arte de Campinas, Francisco Biojone morre aos 83

Biojone foi internado há quinze dias com insuficiência respiratória e faleceu nesta terça

    • ACidadeON/Campinas
    • ACidade ON - Campinas

 

Pintor Francisco Biojone deixou legado para a arte de Campinas. (Foto: Divulgação/Fábio Luchiari)

Morreu na tarde desta terça-feira (14), em Campinas, o artista plástico Francisco Antão de Paula Souza Biojone, ou apenas Francisco Biojone, aos 83 anos. Biojone nasceu em Campinas no dia 28 de dezembro de 1934. Dezesseis anos depois, em 1950, ele começou a pintar e a fazer parte do grupo vanguarda de cidade, responsável pela renovação das artes visuais na cidade.

Na década de 60, ele teve importante participação no movimento artístico brasileiro. Atualmente, ele tinha obras nos acervos do Museu de Arte Moderna de São Paulo; Museu de Arte de Belo Horizonte; Museu de Arte Contemporânea de Campinas; Pinacoteca do Estado de São Paulo e em coleções particulares no Brasil e Exterior.

Biojone foi internado há quinze dias com insuficiência respiratória. O quadro evoluiu e hoje, por volta das 15h, ele teve uma parada cardíaca e morreu. De acordo com a Setec, o velório começa amanhã, a partir das 7h, e o enterro será às 15h no cemitério da Saudade, em Campinas.   
 
Em nota oficial, a Secretaria de Cultura de Campinas prestou sua homenagem e disse que "em mais de seis décadas, Biojone traduziu o tempo nas cores, volumes, formas. Biojone parte. Com uma estrela sob os pés".




0 Comentário(s)