Aguarde...

Cotidiano

Coronavírus: taxa de ocupação de leitos UTI cai e chega a 85,33%

Índice havia subido na terça-feira para 87,04%, mas voltou a cair hoje; cidade já tem 578 óbitos pelo novo coronavírus

| ACidadeON Campinas

Leito do Hospital Metropolitano (Foto: Fernanda Sunega/PMC) 

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para pacientes com complicações do novo coronavírus voltou a cair nesta quarta-feira (22) e chegou a 85,33%. Ontem, a taxa sofreu alta depois de um período de estabilização e estava em 87,04%.

De acordo com o balanço divulgado pela Prefeitura de Campinas na tarde de hoje, dos 409 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular, 349 estão ocupados.

Há 60 leitos livres somando as redes pública e particular. Ainda nesta quarta, Campinas divulgou mais 10 mortes pelo novo coronavírus, chegando a 578 mortes, além de ter passado de 14 mil casos confirmados (leia mais aqui). Também hoje foi anunciado a desativação gradual em agosto do Hospital de Campanha, que não tem leitos de UTI, mas de retaguarda. 


OS LEITOS


Os leitos de UTI exclusivos para covid-19 são separados no município por gestão. Desde o começo da epidemia, a rede pública de Campinas é a que mais tem sido pressionada pela nova doença. Hoje, a taxa de ocupação do SUS municipal é de 89,68%.

Dos 155 leitos disponíveis, 139 estão ocupados. Há 16 leitos livres. Na rede estadual - envolvendo o Ame (Ambulatório Médico de Especialidades) e o HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp, a taxa é de 88,17%. De 93 leitos, 82 estão ocupados. Por fim, na rede particular, a taxa é de 79,50%. Dos 161 leitos, 128 estão com pacientes.

Lembrando que a taxa de ocupação de UTI é um dos critérios mais importantes usados pelo governo estadual para a flexibilização da quarentena. Cidades com índice superior a 80% não podem avançar no Plano São Paulo. Campinas, atualmente, vive a terceira semana da fase vermelha e está com o comércio fechado há um mês.

Mais do ACidade ON