Aguarde...

Cotidiano

Reorganização de leitos de UTI covid-19 eleva ocupação em Campinas

Hospitais têm transformado leitos de coronavírus para leitos gerais; hoje índice está em 67,11%

| ACidadeON Campinas

Leitos de UTI (Foto: Prefeitura de Campinas) 

O remanejamento de leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), que eram exclusivos para covid-19 e se tornaram "gerais", elevou a taxa de ocupação de hospitais de Campinas para coronavírus nesta segunda-feira (5). Dados da Prefeitura mostram que hoje o índice está em 67,11%. No sábado, era 51,92%. No domingo não houve divulgação.

De acordo com o boletim, foram reduzidos desde sábado 35 leitos para covid-19 na cidade. Agora, Campinas tem 225 leitos disponíveis para o coronavírus, dos quais 151 estão ocupados. Há ainda 74 livres somando as redes pública e particular.

A redução no HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp foi de 26 leitos (passando de 63 para 37). Na rede municipal, nesta segunda-feira são três leitos a menos (de 104 para 101) e, na rede privada, outros seis (de 93 para 87).

"Hoje fizemos uma reunião com toda a rede hospitalar para organizarmos um novo plano de contingência para esta nova fase. Lembrando que essa fase exige toda prudência, mas, como temos falado, precisamos atender aos paciente covid e os não-covid", disse o secretário de Saúde, Carmino de Souza.

Os leitos estão divididos da seguinte forma:

SUS Municipal: 101 leitos, dos quais 72 estão ocupados, o que equivale a 71,29%. Há 29 leitos livres.

SUS Estadual: 37 leitos, dos quais 33 estão ocupados, o que corresponde a 89,19%. Há 4 leitos vagos.

Particular: 87 leitos, dos quais 46 estão ocupados, o que equivale a 52,87%. Há 41 leitos livres.

Mais do ACidade ON