Aguarde...

Cotidiano

Como ter uma vida financeira mais saudável

Para ter êxito na construção de uma reserva financeira, a colaboração de toda a família é fundamental

| Especial para ACidade ON

Vinícius Libório Pinto. (Foto: Divulgação)

Para ter êxito na construção de uma reserva financeira, a colaboração de toda a família é fundamental. Uma pessoa sozinha dificilmente será capaz de guardar dinheiro se não compartilhar sonhos e objetivos com quem divide os boletos. Na mesma casa, todos devem estar unidos e ter metas em comum. 

Por isso, é importante incentivar, desde cedo, a cultura de poupar, ter transparência nas receitas e gastos e colocar em prática formas simples de reservar uma parte da renda, seja com uma previdência privada ou com uma aplicação. Uma vida financeira saudável requer planejamento e a real compreensão de qual é a renda total familiar para determinar quanto pode ser gasto e visualizar o que acontecerá nos próximos meses. 

Os meses do primeiro trimestre do ano trazem um desafio ainda maior, pois é época de maior comprometimento da renda no curto prazo, o que pode reduzir a capacidade de honrar pagamentos. Há uma sequência de despesas extras, como IPTU, IPVA, matrículas e listas de materiais escolares, além do acúmulo dos gastos de dezembro no cartão de crédito, em razão das compras de Natal. 

É fato que gastos extras vão sempre acontecer. Nesses casos, o crédito pode ser uma alternativa. O ideal é procurar o gerente do seu banco ou outro consultor financeiro para orientar qual a melhor linha de crédito para o seu perfil e necessidades. É muito importante reorganizar o orçamento e as necessidades financeiras momentâneas para transformar seus projetos em realidade. 

Caso o caminho do crédito seja adotado seja ele o pessoal, consignado ou outra modalidade , o fundamental é deixar a parcela adaptada à renda mensal familiar, para não se gastar mais do que se ganha, fazendo a soma detalhada dos gastos reais e ver se o total está dentro do disponível fixo. 

No horizonte de mais longo prazo, deve-se continuar a prever o que será necessário para reorganizar as necessidades financeiras momentâneas e futuras, criando assim o hábito de poupar e mantendo uma planilha de controle de gastos e dívidas já contraídas. 

Vinícius Libório Pinto - é diretor da Rede SP Interior I do Santander, é administrador de empresas, pós-graduado em Gestão Empresarial e master em Gestão de Negócios


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON