Aguarde...

Cotidiano

Como se proteger de golpes contra o cartão de crédito

O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking de fraudes no comércio virtual na América Latina, atrás apenas do México

| Especial para ACidade ON

Vinícius Libório Pinto. (Foto: Divulgação)

Cena 1: ao se dirigir a um caixa eletrônico, o usuário de um cartão de crédito é abordado por um desconhecido que sugere que ele use determinado equipamento e fica por perto, observando-o digitar os números.   

Cena 2: o usuário de um cartão vai a uma loja e, no momento do pagamento, entrega o cartão ao vendedor e o perde de vista, dando tempo para esse vendedor anotar seus dados, inclusive o Código de Segurança (CVV).   

Cena 3: há uma superpromoção em uma loja virtual desconhecida e o usuário de um cartão faz uma compra.  

Para quem toma os devidos cuidados com o uso do cartão de crédito, as cenas acima sugerem imediatamente que os três personagens imprudentes estão sujeitos a sofrer um golpe, com consequências que podem ser graves. Mas será que a maioria das pessoas sabe realmente o que fazer para se proteger e evitar fraudes? 

De acordo com levantamento de uma das mais importantes operadoras de cartões do país, o Brasil ocupa o segundo lugar no ranking de fraudes no comércio virtual na América Latina, atrás apenas do México. Mas algumas dicas podem minimizar os riscos e fazer da experiência de compras um momento prazeroso e sem sustos. 

A primeira e mais importante é jamais passar as informações do cartão a ninguém, especialmente o Código de Segurança, aqueles três números inscritos atrás do cartão. Nenhuma empresa séria pedirá essa informação. Mas, com esse dado, qualquer pessoa consegue fazer uma compra em loja online. 

Aplicativos de algumas instituições bancárias podem apoiar na gestão dos gastos e até dar alertas de compras, o que ajuda a evitar uma possível fraude. 

Lembre-se de sempre verificar se o site em que você quer fazer um pagamento é seguro, conferindo a reputação da empresa no "Reclame Aqui", obtendo informações sobre compras já realizadas na loja e checando se tem ela em seu endereço o início "https://". E se, após as compras, você se receber alguma mensagem com um link, não clique sem ter certeza de quem enviou.  

Na compra presencial, nunca perca de vista o seu cartão, acompanhe o vendedor ao equipamento em que será utilizado e confira o valor antes de digitar a senha, o que deve ser feito com discrição para evitar que o ato seja filmado ou registrado.  

Se for usar o cartão de crédito em um caixa eletrônico de um banco ou de outro estabelecimento qualquer, verifique se o aparelho não apresenta adulteração aparente e, na hora de realizar uma operação, fique atento para que ninguém veja o que você está fazendo.  

Outro cuidado importante é não aceitar orientação de pessoas desconhecidas para utilizar um caixa eletrônico e ficar atento com abordagens mais bruscas, como esbarrões e trombadas. Se ficar desconfiado ou perceber algum problema com o seu cartão, ligue imediatamente para a Central de Atendimento do seu banco.  

Como cautela nunca é demais, vale ainda olhar com frequência a fatura do cartão de crédito. Assim, além de manter o controle dos seus gastos, você saberá se tem alguma despesa que não foi feita por você e poderá agir com rapidez e evitar novas ações.
 
Vinícius Libório Pinto - é diretor da Rede SP Interior I do Santander, é administrador de empresas, pós-graduado em Gestão Empresarial e master em Gestão de Negócios


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON