Publicidade

cotidiano

Entenda como funciona a nova técnica Mommy Makeover

Na gravidez, o volume intra-abdominal faz com que haja a separação da musculatura central da barriga, conhecida como diástase dos músculos retos abdominais

| Especial para ACidade ON -

O cirurgião plástico Juliano Pereira (Foto: Divulgação)

A gravidez responde por alterações importantes no corpo. Após a gestação, e no período da pós-lactação, o volume naturalmente aumentado das mamas e a dilatação do abdômen podem resultar em flacidez de pele e lipostrofia, o indesejável acúmulo de gorduras localizadas. Para grande parte das mulheres, essas mudanças interferem intimamente na autoestima e na identidade que tinham do próprio corpo antes de engravidarem. Para este grupo, em especial, a cirurgia plástica tem como recurso o Mommy Makeover. Trata-se da combinação de três procedimentos com a função de restabelecer as condições que o corpo feminino tinha antes da gestação.

Na gravidez, o volume intra-abdominal faz com que haja a separação da musculatura central da barriga, conhecida como diástase dos músculos retos abdominais. Após o nascimento do bebê, estes músculos muitas vezes não voltam à posição original. Como isso, se faz necessária a plicatura cirúrgica destes músculos, que é a conhecida "amarração" dos músculos retos abdominais, para trazê-los novamente para a região central. Isso faz com que haja uma diminuição do diâmetro global do abdômen, restabelecendo um abdômen mais acinturado.

Ainda em relação ao tratamento da região abdominal, é indicada a cirurgia da lipoaspiração, principalmente dos flancos e da região superior do abdômen para que haja a retirada das gorduras localizadas causadas pela gravidez.

O aumento do volume intra-abdominal acarreta um estiramento da pele que, com o nascimento do bebê, não volta à condição normal. Assim como os músculos, a pele se dilata e não retorna à posição adequada, sendo então indicada a lipoabdominoplastia para a retirada do excesso de pele abaixo do umbigo para que o abdômen fique mais esticado. Cabe ressaltar que na lipoabdominoplastia de definição busca-se atualmente estabelecer um relevo do abdômen, em que as linhas longitudinais musculares fiquem mais demarcadas e naturais.

Um dos recursos cirúrgicos do Mommy Makeover é a mastopexia. A mastopexia é indicada para a retirada do excesso de pele das mamas, fazendo com que fiquem mais levantadas. Pode ser realizada com ou sem o auxílio de prótese. Muitas vezes, a mama está túrgica pela presença do leite e quando cessa a amamentação, há uma perda de volume e sobra de pele. Na grande maioria das vezes, precisamos das próteses de silicone para retirar este excesso de pele e também para levantar as mamas.

O cirurgião afirma que não apenas as mulheres magras se beneficiam do conjunto de procedimentos. O Mommy Makeover é indicado também para mamães mais gordinhas que, da mesma forma, vejam a flacidez se instalar no corpo.

Como em qualquer cirurgia plástica, antes de se submeter ao Mommy Makeover é necessário que a paciente se submeta a avaliações em consultas e também a vários exames, entre eles hemograma, RX do tórax, ecocardiograma, ultra-sonografia das mamas e da parede abdominal. Precisamos nos certificar também da estabilização do peso e dos percentuais de líquido e gordura do corpo. Segundo o médico, é importante que a mulher não esteja amamentando e que a produção de leite pelo organismo já tenha cessado.

O custo-benefício do Mommy Makeover não pode ser medido somente em termos financeiros. De fato, quando realizadas em conjunto a mastopexia, a abdominoplastia e a lipoaspiração representam um valor menor a ser pago. Mas a possibilidade de haver uma recuperação única das três cirurgias é um grande conforto para a paciente.  
 
Juliano Pereira - Cirurgião plástico, membro especialista e titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Coordenador do Departamento de Cirurgia Plástica da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (2018-2020 / 2021-2023).

Publicidade