Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Cotidiano

Falso médico do HC receitou pomada anti-inflamatória

A pomada não pode ser aplicada em presença de tuberculose da pele, varicelas, infecção por fungo ou herpes simples

| ACidadeON

ACidade ON
Falso médico receitou pomada usada como anti-inflamatório

O falso médico que atendeu no HC (Hospital das Clínicas) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) receitou uma pomada utilizada como anti-inflamatório. A unidade de saúde abriu sindicância para investigar o caso de Vitor Sabino Nunes, 19.

Segundo o receituário, Nunes receitou "dexametasona/pomada_____ 5MG (06 tubos)". O medicamento é utilizado para tratar doenças de pele, que podem ter como sintomas manifestações alérgicas persistentes, cujos sintomas de uma forma geral são formação de bolhas, coceira, inflamações e escamação da pele.

Segundo a bula, a pomada não pode ser aplicada em presença de tuberculose da pele, varicelas, infecção por fungo ou herpes simples. Também não pode ser usada em pacientes com história de hipersensibilidade conhecida a corticóides.

O CASO

O jovem atuou duas semanas usando um carimbo de outro profissional. Ele foi descoberto por médicos que atuam no hospital que desconfiaram e chamaram a Polícia Militar. Quando foi abordado, ele preferiu usar o silêncio.

Ele estava atuando no local há duas semanas e usava vestimentas tradicionais de um médico que atua na unidade como jaleco e acessórios, além de  um carimbo que utilizava no receituário. O receituário era de outro médico que também tinha o nome de Vitor. O farsante, inclusive, tinha um crachá da unidade, que estava desativado.

Vítor já teria trabalhado em dez plantões no centro cirúrgico como estagiário. Os policiais foram até o alojamento dos médicos e lá detiveram Vítor, que estava com uniforme do Centro Cirúrgico. 

Mais do ACidade ON