Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Cotidiano

ONG Coração Curumim realiza 2ª edição de Bazar de Natal

Evento será neste sábado, das 9h às 17h, no Clube Bonfim Recreativo

| ACidadeON

 A 2ª edição do “Bazar de Natal - Coração Curumim” acontece neste sábado (16), das 9h às 17h, no Clube Bonfim Recreativo, localizado na Rua Bento da Silva Leite, 300, no Jardim Chapadão, em Campinas. Para participar, basta doar 1 kg de alimento não perecível, que será destinado ao CEAK, Centro Espírita Alan Kardec.

“No ano passado, nosso Bazar de Natal já foi um sucesso. Para este ano, esperamos um público ainda maior. Além ter o objetivo de arrecadar fundos para a ONG, o evento é uma oportunidade de divulgar o nosso trabalho para as pessoas que ainda não conhecem”, explica Priscila Maruoka, presidente da Associação de Apoio ao Tratamento de Criança Cardiopata – Coração Curumim (AATCC).

O evento contará com barracas de comidas e bebidas, além de diversos tipos de doces. Também haverá exposição e venda de artigos para presentes, assim como a já tradicional barraca de artesanato da Coração Curumim.

SOBRE A AATCC

A AATCC é uma organização não governamental criada no final de 2016 por médicos, pais de crianças cardiopatas e representantes da sociedade. A finalidade é apoiar o tratamento das crianças com algum problema no coração e que buscam atendimento em Campinas e região.

Além do suporte social, outro trabalho que tem sido desenvolvido pela AATCC é a capacitação de profissionais. De acordo com a presidente da Coração Curumim, o conhecimento acerca da cardiopatia congênita fica praticamente restrito aos cardiologistas. Inclusive em outras áreas médicas, a doença é pouco conhecida.

Para se ter uma ideia, a cardiopatia congênita atinge 1 a cada 100 bebês. São 29 mil casos novos por ano, entre eles, 23 mil necessitarão de intervenção cirúrgica e apenas 30% terão a oportunidade de fazer a operação, o que faz da doença a terceira maior causa de morte antes do primeiro mês de vida. Em muitos casos, a criança morre sem receber o diagnóstico. No Brasil, há apenas 20 centros especializados com capacidade de oferecer tratamento adequado às crianças com cardiopatia congênita.

Veja também