PM recolhe 145 veículos em três dias de blitze em Campinas PM recolhe 145 veículos em três dias de blitze em Campinas

PM recolhe 145 veículos em três dias de blitze em Campinas

Operação feita por equipes da polícia recolheram veículos ao pátio; saiba como funciona para retirar

Polícia Militar realizou blitze em diversas vias de Campinas (Foto: Denny Cesare/Código 19)
 

Muitos motoristas de Campinas tiveram dor de cabeça nessa semana ao se depararem com blitze da Polícia Militar. Isso porque uma operação realizada pela corporação apreendeu em três dias, de segunda (1º) a quarta-feira (3), quase 150 veículos em Campinas.

Segundo a Polícia Militar, entre os três dias foram apreendidos 63 automóveis e 82 motocicletas, totalizando 145 veículos encaminhados ao pátio municipal, que agora conta com 3.346 veículos.

As operações aconteceram em pontos conhecidos e de grande fluxo de trânsito, como as avenidas Ruy Rodriguez, Lix da Cunha e José de Souza Campos (Norte-Sul).

Como comparação, no mês passado a média diária de apreensão para o pátio foi de 20 veículos.

De acordo com a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) em julho, foram removidos ao pátio em média, 11 veículos ao dia pelos agentes da Emdec ou pela Guarda Municipal, e nove pela Polícia Militar. O pátio atualmente suporta 5 mil veículos.

Por causa do sigilo das operações, a PM não informa sobre a duração das blitze, e se vão continuar nessa semana.

RECOLHIMENTOS

De acordo com a Polícia Militar, entre os principais motivos de recolhimentos de veículos nesta semana em Campinas aparecem 'questões que comprometem a segurança do transito', citando como exemplo mau estado de conservação, como veículos circulando com excesso de desgaste.

Um dos veículos recolhidos foi um patinete elétrico, durante uma apreensão na Avenida José de Souza Campos, mais conhecida como Norte-Sul. A apreensão foi a primeira de um veículo desse tipo na cidade e causou transtornos ao proprietário(leia mais aqui).

LEIA MAIS

5G em Campinas: veja quando o sinal será liberado na cidade

Empresário de Campinas tem patinete elétrico apreendido: 'falaram que nunca viram isso'

Comerciantes denunciam prejuízos com furtos na rede elétrica em Hortolândia

A OPERAÇÃO


De acordo com a corporação, o objetivo da operação é coibir furto e roubo de veículos, e outros crimes.

Segundo a Polícia Militar, a operação acontece em Campinas e em vários locais do Estado, contando com apoio de unidades especializadas da Polícia Militar: Comando de Policiamento de Choque, Comando de Policiamento Rodoviário, Comando de Policiamento Ambiental e o Comando de Policiamento de Trânsito. Estão empenhados em média 130 policiais.

O PÁTIO

O Pátio Municipal de Recolhimento e Guarda de Veículos da Emdec, agora localizado na Rua Antônio Manuel, 50, na Vila Industrial, recebe veículos que infringem a legislação de trânsito nas vias do município, bem como os abandonados em vias públicas e os apreendidos em operações. 

O QUE FAZER?

A liberação de veículos apreendidos ocorre mediante o prévio pagamento das multas vencidas, taxas e despesas com remoção e estadias, conforme estabelece o Art. 271 do CTB - confira as taxas abaixo.

O pagamento é realizado através de guias emitidas pelo pátio, no ato da liberação, que podem ser pagas na Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Mercantil e nas casas lotéricas, inclusive nos aplicativos dos respectivos bancos.

Todos os débitos do veículo, inclusive de pátio, podem ser pagos no débito à vista ou parcelados de duas a 18 vezes através de cartão de crédito.

Segundo a Emdec, o procedimento de liberação segue o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e é aplicado a todos os veículos infratores sob jurisdição do município, sendo sua liberação condicionada à total legalização da documentação e ao perfeito funcionamento dos equipamentos obrigatórios e de segurança.

'Somente o legítimo proprietário pode retirar o veículo apreendido. Não sendo proprietário, deverá apresentar procuração original, com firma reconhecida em cartório; além da completa documentação do veículo, que deverá estar regularizada e quitada', informou a Emdec.

Para os veículos à disposição da Polícia Civil, o proprietário ou procurador terá que apresentar a liberação do distrito responsável.

Já os veículos recolhidos pela Polícia Militar, o proprietário deve acessar o site do Detran (www.detran.sp.gov.br), na seção 'Infrações', 'Liberação de veículo', onde o processo está disponível.

No caso dos veículos removidos por agentes de trânsito municipais ou da Guarda Municipal, o proprietário ou procurador deverá se encaminhar diretamente ao Pátio, com todos os documentos pessoais e do veículo.

Os veículos à disposição da Justiça serão liberados a partir da apresentação da liberação expedida pela Vara Judicial competente.

LEILÃO

O veículo apreendido ou removido a qualquer título e não reclamado por seu proprietário dentro do prazo de 60 dias, contado da data de recolhimento, será avaliado e levado a leilão.

Os leilões dos veículos que estão no Pátio da Emdec são organizados pelo Detran/SP. Os veículos são vendidos com direito a documentação ou como sucata, dependendo dos débitos e estado de conservação.

TAXAS DO PÁTIO

- Estadia de motocicleta, automóvel, veículos pesados e similares: R$ 35,17

- Remoção: R$ 351,67

- Liberação de veículo apreendido: R$ 17,33


A lista completa com as taxas pode ser conferida no site da Emdec (clique aqui).

LEIA TAMBÉM
Mais caro que gasolina: por que o leite está tão caro?


Mais Notícias

Mais Notícias