Violência: de 42 tipos de crime, 17 tiveram aumento em SP; veja Violência: de 42 tipos de crime, 17 tiveram aumento em SP; veja

Violência: de 42 tipos de crime, 17 tiveram aumento em SP; veja

Anuário Brasileiro de Segurança Pública traz panorama da criminalidade no Brasil; confira estudo

Estelionato é o crime com maior aumento no estado de São Paulo (Foto: Reprodução/EPTV)
O Anuário Brasileiro de Segurança Pública foi divulgado nesta terça-feira (28) e apontou alta no número de casos de 17 tipos de crime nos anos de 2020 e 2021, no estado de São Paulo. Ao todo, são listadas 42 modalidades.

Durante o período, a alta foi registrada em casos estelionato, furto de veículos e roubos a estabelecimentos comerciais. Confira os cinco principais crimes que tiveram aumento no estado:

- Estelionato: 31,9% 

- Furto de veículo: 21,2% 

- Roubo a estabelecimentos comerciais: 20,2% 

- Roubo e furto de veículos: 15,4% 

- Maus tratos a crianças e adolescentes: 10,9%


AMBIENTE VIRTUAL

No topo da lista de crimes registrados no estado, o estelionato tem sido bastante praticado no ambiente virtual. 
 
LEIA MAIS 
<b>Limpeza deixa 12 bairros de Campinas sem água nesta quarta</b> 
<b>Homens são presos em operação 'Ferro-Velho', na região de Americana</b>

O crime é uma fraude de contratos e acordos, onde a única intenção do criminoso é enganar a vítima pra tirar vantagem sobre ela.

O estelionato tem acontecido com muita frequência em negociações feitas pela internet, onde há a venda de um suposto produto que, na verdade, não existe.

Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública revelam, ainda, que em 2021 foram registradas mais de 382,1 mil ocorrências de estelionato, contra 289,5 mil no ano anterior, o que representa uma alta de quase 32%.

De acordo com o especialista em segurança, Adalberto Santos, também aumentaram os tipos de estelionato. 'Hoje nós temos aqueles antigos estelionatários, que vão desde o golpe do bilhete, do dinheiro falso e outros, e transcendemos isso para a área virtual', comenta.

A pena para estelionato varia de um a cinco anos de prisão, mas o especialista explica que, por ser considerado de menor potencial, na maioria dos casos, o estelionatário é liberado depois de pagar uma multa.

PAGAMENTO EM PIX

Outra ferramenta que tem facilitado a ação dos bandidos é o PIX, lançado em novembro de 2020. Com o celular sempre na mão, basta um segundo de distração pra se tornar uma nova vítima.

'As pessoas querem fazer compras em frações de segundo. Então, que as pessoas ganhem tempo, é obvio que o mundo virtual nos facilitou, mas que elas parem alguns minutos e pensem. Propostas extremamente vantajosas já é para desconfiar. Tratativas com sites não conhecidos, é outro problema', relata Adalberto. 
 
Em nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) informou que desde o ano passado conta com divisões especializadas para combater crimes cometidos no ambiente virtual, e reforçou que é fundamental que as vítimas registrem boletim de ocorrência para que os casos sejam investigados.

DEMAIS DADOS

Outro levantamento importante do Anuário Brasileiro de Segurança Pública é relacionado às mortes violentas intencionais no estado.


O balanço contabiliza os homicídios dolosos, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e mortes em ações policiais.

Na contagem anual desde 2011, o ano passado foi o que teve o menor número, com 3.666 casos. Na última década, foi o primeiro ano com menos de 4 mil mortes registradas no estado. 
 
LEIA TAMBÉM 
<b>Região de Campinas precisa investir em fornecedor nacional, diz pesquisa</b>

Mais Notícias

Mais Notícias