Radar do Cury é deslocado para curva onde ocorrem acidentes

Com a mudança, ele ficará bem no meio da curva que dá acesso à Avenida Dr. Moraes Salles

    • ACidadeON/Campinas
    • ACidade ON - Campinas

Ponto é considerado problemático no viaduto. Foto: Denny Césare/Código 19
 O radar de 40 km/h instalado no Viaduto Miguel Vicente Cury, na região central de Campinas, será deslocado em 45 metros a frente de onde está. Com a mudança, ele ficará bem no meio da curva que dá acesso à Avenida Dr. Moraes Salles.  

Atualmente, o equipamento está no final da reta do Cury, após a Avenida João Jorge, bem no ponto de convergência dos dois fluxos do viaduto.  

A mudança será implantada pela Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) no próximo domingo (25) e é mais uma ação para aumentar a segurança e evitar novos acidentes no trecho. O ponto tem histórico de acidentes, o último ocorreu em fevereiro, um carro despencou do viaduto e a motorista ficou em estado grave. (leia mais abaixo).  

No início deste mês, a Emdec já tinha reforçado a sinalização viária do Cury. No sentido Centro, foi feita uma redução na faixa de rolamento da direita, adjacente ao guard-rail, para que os veículos trafegam mais à esquerda. Foram implantados também tachões e zebrado. Também foram colocadas no pavimento linhas de estímulo de redução de velocidade. A pintura viária foi revitalizada no local.  

Ainda segundo a empresa, existe pronto um estudo que contempla a troca dos guard-rail, mas no momento o projeto está em fase de elaboração de orçamento e preparo técnico para a busca de recursos. Ainda não há um prazo para a implantação.  

"Estamos adotando essas novas medidas para aumentar, ainda mais, a segurança durante a circulação pelo local. O deslocamento do radar é mais uma estratégia. Queremos evitar que ocorram acidentes", disse o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro.  

O radar do Viaduto Miguel Vicente Cury está em operação desde 28 de novembro de 2013. "A Administração promove as ações, dentro das possibilidades técnicas, para prevenir os acidentes. Mas também é importante que os motoristas respeitem às Leis de Trânsito e dirijam com segurança e atenção", terminou o secretário. Por dia útil circulam pelo Viaduto Cury 53,3 mil veículos.  
 
HISTÓRICO  

Além do acidente de fevereiro deste ano, o local já registrou outros três acidentes. Em 2013 um ônibus coletivo despencou do viaduto e um passageiro morreu. Outras 21 ficaram feridas. Ainda no mesmo ano, um motociclista também despencou do viaduto e caiu sobre uma banca de camelô. Ele teve ferimentos leves.  

Em 2015 um carro despencou do mesmo viaduto, o motorista sofreu ferimentos leves. Depois de análises no local a Emdec implantou um radar de velocidade máxima de 40km/h.



0 Comentário(s)