ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Casal contratado por facção para carregar cocaína é preso

Os dois, que não tinham passagem pela polícia, estavam em um Peugeot 3008

| ACidadeON/Campinas

 

Três foram presos com 27 kg de cocaína, em Campinas, pelo Deic. (Foto: Divulgação)

Três pessoas foram presas nesta quinta-feira (28) com 27 kg de cocaína, em Campinas, pelo Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais). O departamento descobriu que uma organização criminosa contratou um casal de meia-idade para trazer a droga de Dourado (MS). para o Estado de São Paulo. O disfarce envolvia o fato de eles não terem passagem pela polícia e usarem um carro comum no caso, um SUV Pegeout 3008.  

A droga estava em um compartimento secreto na lateral do carro. Eles acabaram presos quando se preparavam para realizar a entrega ao representante da quadrilha. No carro, além do casal, também estava um integrante da facção.

A ação foi desenvolvida pela equipe da 6ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Facções Criminosas). Os levantamentos permitiram detectar a movimentação de um carregamento proveniente de Mato Grosso do Sul. "O esquema utiliza pessoas sem passagens pela polícia e veículos sem nenhuma restrição legal, mas preparado para transportar cocaína", disse o delegado Evandro Luiz de Mello Lemos, titular da 6ª Patrimônio.  

EM CAMPINAS

As investigações indicaram um imóvel na rua Mario de Souza Gomide, na Vila Orozimbo Maia, como uma base operacional de distribuição de armas e drogas. Os policiais passaram a vigiar o local até flagrarem a chegada do casal José Aparecido Dias e Aclair Antunes Cardoso, além de Kaike Seber Coltro, integrante da facção.

O casal ocupava o Pegeout que tinha a droga acondicionada em dois compartimentos junto às rodas traseiras. Coltro chegou ao local em um Toyota Corolla. O veículo era roubado e utilizava placas falsas na modalidade dublê.  



APREENSÃO

No Corolla foram encontrados 42 cartuchos de munição .50 poder antiaéreo e 41 cartuchos de fuzil .762, de uso militar. Coltro também carregava uma mochila com balança de precisão e plásticos para embalar a cocaína.

Uma inspeção no Pegeout permitiu localizar os compartimentos secretos. Mas a retirada da droga implicou na desmontagem das rodas traseiras e retiradas de guarnições plásticas dos paralamas.

O três foram autuados por associação criminosa, porte de arma e receptação.

Veja também