ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Feira do CCC será ampliada com novos expositores

A tradicional feira hippie do Centro de Convivência vai ganhar novos artesãos que serão cadastrados e testados pela Administração

| ACidadeON/Campinas

Feira do Centro de Convivência é uma das mais tradicionais em Campinas. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

A tradicional feira hippie do Centro de Convivência, no bairro Cambuí, em Campinas será ampliada pela Prefeitura. Novos artesãos que têm interesse em participar da feira serão cadastrados e testados pela Administração para passarem a integrar o conjunto dos expositores do local.

A ampliação da feira foi divulgada pelo prefeito em exercício, Henrique Magalhães Teixeira, e pelo secretário de Cultura, Ney Carrasco, durante evento de renovação do convênio entre a Prefeitura e a Sutaco (subsecretaria do Trabalho Artesanal nas Comunidades) - órgão da secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.

A Prefeitura também fará cadastros de todos os artesãos da cidade que têm interesse de ingressarem no mercado de trabalho de forma oficial.

O documento foi assinado por Henrique, que representou Campinas no evento realizado no Palácio dos Bandeirantes nesta quinta-feira (28). Na ocasião, o governador Márcio França firmou 502 convênios com 149 municípios de várias regiões do Estado. Os acordos envolvem diversos setores, abrangendo de incentivos ao artesanato a obras de infraestrutura.  

CADASTRO

O prefeito em exercício destacou que o convênio permitirá cadastrar os artesãos campineiros na Sutaco, resultando em inclusão profissional, qualificação e formalização. O artesão passará a ter uma identidade profissional, como se fosse um registro profissional, dotada de QR Code - código de barras que possibilita a leitura eletrônica. A Sutaco também vai ajudar na seleção dos novos expositores para a feira do CCC.  

"A formalização do trabalho dos artesãos gera renda, inclusão social e melhor condição de vida, permitindo o acesso ao mercado de trabalho de forma reconhecida", afirmou Henrique.

Ele também explicou que Campinas já atua em parceria com a Sutaco e que a renovação do convênio possibilitará incrementar o trabalho. "Vamos agora agilizar a atualização do banco de dados de artesãos da cidade, oferecer treinamento e fomento do artesanato nas periferias, de forma a qualificar a produção".  

O cadastramento é importante porque permite ao artesão garantir a originalidade do seu produto e a classificação do resultado final como artesanato. A medida terá amparo em um aplicativo que será liberado em breve, e por meio do qual os fiscais poderão comprovar a idoneidade do artesão, evitando fraudes.  

O cadastramento dos artesãos será feito a partir da avaliação de critérios, tais como as técnicas artesanais, a matéria-prima e a transformação do material, para comprovar se o produto final pode, realmente, ser classificado como artesanato. Atendendo a estes requisitos, o artesão recebe a carteirinha. Qualquer pessoa pode se cadastrar.  

O registro do artesão também possibilita a geração de trabalho, contribuindo com a economia criativa, além de garantir acesso à legislação do artesanato paulista e brasileiro, promovendo suporte legal para a atividade. O artesão poderá, ainda, ter acesso a ferramentas de gestão de negócios, oficinas e cursos de técnicas artesanais, além de participar de eventos de exposição e venda de artesanato paulista.

Veja também