Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Briga entre segurança e grevistas deixa idosa ferida

Seguranças também fizeram boletim de ocorrência após serem empurrados nesta manhã

| ACidadeON/Campinas


Idosa ficou com ferimento no braço após segurança agredí-la. (Foto: Arquivo Pessoal)

Uma trabalhadora idosa que está em greve na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) foi agredida na manhã desta quinta-feira (5) por um dos seguranças do campus. Ela fez boletim de ocorrência do caso no 7º DP (Distrito Policial) de Campinas.

Ester Lopes Dias, de 61 anos, ficou com o braço machucado após um segurança pressioná-lo fortemente, quando tentava tirá-la de perto da porta. Ela estava tentando manter a porta da reitoria aberta, enquanto os seguranças tentavam fechá-la.

Desde terça-feira (3), um grupo de trabalhadores da Unicamp, com apoio do STU (Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp), ocupa o prédio da reitoria da Universidade, depois de uma reunião de negociação ter sido encerrada sem avanço. Eles estão de greve desde o dia 22 de maio. Ao todo 12 pessoas estão dentro da reitoria e cerca de 100 do lado de fora.

A GREVE

Os grevistas alegam que estão com salários defasados há três anos e reivindicam reajuste de 12,6%. A Unicamp apresentou uma proposta de aumento de 1,5% diante da situação financeira da universidade, que previa déficit orçamentário de R$ 238,4 milhões antes de considerar a aprovação do reajuste nas contas.

Quanto ao vale alimentação os grevistas querem um aumento de R$ 230, fazendo com que o tíquete passasse a R$ 1.080. A proposta da universidade é de R$ 950.   

 


OUTRO LADO

Em nota oficial, a Unicamp informou que "não procede a versão do STU". Segundo a Universidade, "três seguranças da Vigilância Interna da Unicamp registraram Boletim de Ocorrência nesta quinta-feira (05) no 7º Distrito Policial após manifestantes do STU forçarem a abertura das portas da Reitoria para tentar entrar no prédio, ocupado por sindicalistas desde terça-feira (3)".

No boletim, os seguranças afirmam que "não possuem lesões, que foram apenas empurrões por parte dos sindicalistas no intuito de invadir a reitoria". Um dos seguranças também teria voltado à delegacia após registrar o boletim de ocorrência pois uma das mãos inchou. A informação, no entanto, não foi adicionada ao documento.

A Unicamp, ainda em nota, diz que durante a ação, que ocorreu por volta das 7 horas, houve um empurra-empurra iniciado pelos manifestantes e os vigilantes foram agredidos física e verbalmente. "Após registrarem o caso na polícia, os vigilantes foram encaminhados para exame de corpo de delito", explica a nota.

Em nota Unicamp também "repudia a truculência adotada pelo STU, que não contribui para o diálogo construtivo e democrático". Quanto à ocupação da reitoria, a Administração Central da Unicamp falou que "a disposição de prosseguir dialogando desde que os manifestantes desocupem o prédio".   

LEIA MAIS

Justiça mantém desconto de dias parados de grevistas

Grevistas afirmam que não vão sair da reitoria da Unicamp

Reitoria da Unicamp segue ocupada por grevistas

Sem negociação, trabalhadores ocupam reitoria da Unicamp
   





Veja também