Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

O aniversário de Campinas não é feriado. Saiba porquê!

O feriado, na verdade, é no dia 8 de dezembro

| ACidadeON/Campinas

Estação Cultura, em Campinas. (Foto: Carlos Bassan/Prefeitura de Campinas) 

Nada mal comemorar o aniversário com um feriado, não é mesmo? Esta sempre foi a vontade do advogado Ricardo Jorge Russo Junior, de 36 anos, que nasceu no mesmo dia da fundação de Campinas - 14 de julho. Mas, diferente de outras cidades brasileiras, no município as atividades seguem normalmente na data, que por isso mesmo quase passa despercebida. 

Uma lei municipal de 1949 institui como feriado o dia da padroeira da cidade, Nossa Senhora da Conceição, em 8 de dezembro. Outra lei, de 1971, fala que em 14 de julho é a data comemorativa de fundação da cidade, mas não fala em feriado. Segundo a Prefeitura, realmente não existe uma lei que institui a data da fundação como feriado.

Ricardo conta que gosta de fazer aniversário no mesmo dia de Campinas onde nasceu e sempre viveu. "Essa coincidência deixa a data ainda mais importante para mim. Sempre soube disso, até pelo fato de ser uma associação para pessoas que me conhecem, ou seja, quando vem a notícia de que é aniversário de Campinas, na hora lembram do meu também", disse.

No entanto, ele gostaria que fosse feriado, sim. "Fica a frustração de não ser feriado. Praticamente todos os municípios do País decretaram feriado no dia de seus aniversários. Não tem nexo fazer aniversário em determinada data e comemorar cinco meses depois", disse.   

O advogado Ricardo Jorge Russo Junior faz aniversário no mesmo dia que Campinas. (Foto: Renan Lopes/ACidadeON Campinas)

O QUE PODE MUDAR 

Para tentar corrigir o que muitos consideram um lapso, tramita desde o ano passado na Câmara Municipal um projeto de lei que defende que a data da fundação de Campinas também passe a ser feriado. O PL já passou pelas Comissões de Legalidade e Educação e Esporte. Agora, aguarda para entrar na ordem do dia. 


A proposta é de autoria do vereador Pastor Elias Azevedo (PSB). Na justificativa do projeto, ele diz que "a história da cidade fica muitas vezes perdida e deixa de ser ensinada". Além disso, o vereador quer manter o feriado no dia da Padroeira, no dia 8 de dezembro.

Se a ideia for aprovada, Campinas passaria a ter, então, dois feriados municipais. Quem torce por isso é justamente o advogado do começo da matéria, Ricardo Junior. "Acredito que seja aprovado, vamos aguardar", disse ele, rindo.


Mais do ACidade ON