Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Torcedor acusado da morte de bugrino é condenado a 19 anos

Anderson Ricardo da Silva foi o quinto acusado do crime condenado pela Justiça

| ACidadeON Campinas

 

Crime ocorreu em 2012. (Foto: Denny Cesare/Código 19)

A Justiça de Campinas condenou ontem (13) a 19 anos de prisão mais um acusado pela morte do torcedor bugrino Anderson Ferreira, de 28 anos, em março de 2012, após um dérbi das categorias de base, vai ocorrer nesta terça-feira (13).

A vítima foi agredida por torcedores pontepretanos com pedras e barras de ferro e morreu depois de ficar três dias no hospital.

Anderson Ricardo da Silva foi o quinto acusado do crime condenado pela Justiça. ele foi sentenciado a 19 anos de prisão em regime fechado. A pena foi a mesma dos outros quatro réus julgados no mês passado.  
 
LEIA TAMBÉM 
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Gabarito do Enem já está disponível; confira!
Câmara quer educadores físicos nas academias ao ar livre
PM encontra corpo em chamas em estrada de terra
Pedestre é atropelado na Anhanguera, perto da John Boyd


Anderson também vai poder recorrer da decisão em liberdade. Há ainda outros dois acusados do crime que vão a juri popular.

O CASO

Depois de uma rodada dupla entre Guarani e Ponte Preta, pelas categorias sub-15 e sub-17, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, torcedores da Macaca foram escoltados até o Estádio Moisés Lucarelli, mas um grupo voltou pra região do estádio do bugre.

Neste momento começou uma briga. O torcedor bugrino foi agredido com pedras e barra de ferro. Ele ficou internado no Hospital Municipal Doutor Mário Gatti, mas teve morte cerebral três dias depois.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook