Publicidade

cotidiano

Alvo do Gaeco, secretário Silvio Bernardin estava em Brasília

Ele se encontrou ontem com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Tofolli

| ACidadeON Campinas -

Sílvio Bernardin prestou depoimento nesta quarta-feira (24) sobre a Vitale. Créditos: Divulgação/Câmara de Campinas

O secretário de Administração, Silvio Bernardin, viajou para Brasília na quarta-feira (21) e a previsão era que retornasse hoje (22) a Campinas. Ele se encontrou ontem com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Tofolli, para pedir cooperação com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) no processo de pagamento de precatórios dos municípios. Silvio representou o prefeito Jonas Donizette (PSB) na reunião. Ele é um dos alvos da terceira fase da Operação Ouro Verde e tem um mandado de prisão expedido da Justiça, mas ainda não foi encontrado. Ele foi exonerado do cargo no final da manhã desta quinta-feira (VEJA AQUI).
 
Braço direito de Jonas, Bernardin foi secretário de Administração no primeiro mandato do peessebista. Era o responsável por todas as licitações e contratos do governo. Atualmente ocupava a Secretaria de Assuntos Jurídicos.  

Quando seu nome foi envolvido nas denúncias de desvio no Hospital Ouro Verde, ele prestou esclarecimentos na Câmara e negou que participado de qualquer esquema de desvio de recursos ou favorecimento.

Um dos investigados no caso, Daniel Câmara disse em depoimento à Justiça que Bernardin teria pedido a troca do serviço de lavanderia por uma empresa que iria operar cobrando um valor quase quatro vezes maior ao que já era pago. Mas, segundo ele, o pedido não foi atendido.

"Quem me conhece já sabe essa resposta. Em nenhum momento fiz qualquer tipo de exigência. A delação fala que fiz uma exigência de contratação que não ocorreu", disse o secretário em agosto deste ano durante depoimento na Câmara. 


Mais notícias


Publicidade