Aguarde...

cotidiano

Emprego na construção civil fecha 2018 com saldo negativo na RMC

Setor fechou 360 postos formais de trabalho no ano passado. Porém, se comparado com 2017 houve uma forte alta já que em naquele ano foi fechada 1.229 vagas no mesmo período

| ACidadeON Campinas

Apesar de negativo houve melhora no números do setor da construção civil (Foto: Agência Brasil)

O setor da construção civil da RMC (Região Metropolitana de Campinas) fechou 360 postos formais de trabalho no ano de 2018. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego.

Apesar de negativo, o número representa uma forte alta na comparação com 2017, quando toda a cadeia eliminou 1.229 vagas, no momento mais crítico da crise econômica do país. Em dezembro, as empresas que compõem o setor eliminaram 50 postos na região.
 
LEIA TAMBÉM
Calor aumenta nos últimos dias de janeiro
Campinas fecha 2018 com 82 roubos e furtos por dia
Denúncias deixam governo Jonas em "compasso de espera"
 

Nos 20 municípios da RMC, em oito deles foram abertas mais vagas do que fechadas no ano passado. O destaque foi Paulínia, onde o setor gerou 1.049 postos de trabalhos no acumulado de doze meses. Artur Nogueira (42), Campinas (25), Holambra (31), Indaiatuba (116), Jaguariúna (24), Nova Odessa (13), Valinhos (28) e Vinhedo (50) também encerraram o ano com saldo positivo.

Ao contrário de novembro, quando o setor registrou mais admissões que demissões (foram 316 vagas abertas), em dezembro o saldo foi negativo na RMC: 50 vagas fechadas. Sete municípios tiveram mais contratações que demissões, doze ficam no negativo e em um, o número de contratações foi igual ao de demissões.

Mais do ACidade ON