Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Ouro Verde: sobrinho de Jonas evoca Deus e nega acusações

Michel Abraão Ferreira usou só 5 minutos, dos 30 que tinha na Câmara, para explicar denúncias; ele disse que escolheu ex-servidor investigado em "pilha de currículos"

| ACidadeON Campinas

Michel Abraão Ferreira falou à Câmara nesta segunda-feira (Foto: Denny Cesare/Código 19) 

O secretário municipal de Governo, Michel Abraão Ferreira, que também é sobrinho do prefeito Jonas Donizette (PSB), prestou depoimento na Câmara na tarde nesta segunda-feira (11). Depois de 22 minutos dos 30 que podia falar, Michel negou qualquer acusação e disse que só Deus pode julgá-lo.

Michel foi convocado pelo vereador Nelson Hossri (Podemos) para explicar a denúncia de que ele seria o responsável por contratar o diretor de saúde para montar um esquema de arrecadação de propina no esquema de corrupção do Hospital Ouro Verde.

Michel foi citado pelo delator Daniel Câmara, ex-diretor da Vitale (organização social que administrava o hospital), por ter contratado Maurício Rosa, servidor que ficaria responsável por fazer a Saúde "dar retorno" (financeiro) para a Administração.

Ele afirmou que a contratação foi somente técnica. Michel ainda disse que o secretário de Saúde, Carmino de Souza, queria trocar o diretor, por isso ele indicou Maurício e que seu currículo estava em uma pilha junto com outros diversos.

A AUDIÊNCIA

Michel abriu a explanação falando sobre Deus, perdão, julgamento e Bíblia. Na sequência ele citou a crise que o país passou recentemente e começou a explicar sobre os investimentos de Campinas na área da saúde.

"O meu juiz é Deus que está no céu. Eu sigo a Bíblia Sagrada e eu sigo o que Paulo falou sobre o julgamento. Eu reconheço a autoridade dos vereadores também e por isso estou aqui", disse.

Depois de 22 minutos de abertura, e de usar cinco minutos para negar as acusações e explicar como se deu a contratação de Maurício Rosa, Michel voltou a falar sobre sua religiosidade nos últimos três minutos.  No total, dos 30 minutos que Michel tinha que falar, 25 minutos não foram destinados para responder as perguntas para as quais foi convocado.  



LAMENTO

O vereador Nelson Hossri lamentou a postura de Michel e afirmou que o secretário só veio na Câmara para fazer propaganda do governo. "Você vai dar todas as respostas que não deu aqui no Ministério Público", afirmou Nelson.

Em resposta a essa fala, Michel voltou a negar. "Em nome de Deus que eu sirvo, eu garanto que nunca recebi propina. Nunca tivemos plano B, indiquei ele por currículo e não sabia que ele era investigado em outra cidade", finalizou. 

Nelson, ao final da sessão, pediu a prorrogação do depoimento, porém a base governista, que estava presente em grande número, abandou o plenário para que o pedido não fosse votado. Sem quórum, a sessão foi encerrada. Os parlamentares retornaram na sequência para a sessão ordinária.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON