Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Centenas se reúnem no Centro em homenagem a Marielle Franco

Assim como no ato do Dia Internacional da Mulher, hoje somente policiais militares femininas estiveram no local

| ACidadeON Campinas

Ato foi realizado no Centro de Campinas (Foto: Luciano Claudino/Código19) 

Cerca de 500 pessoas se reuniram, no começo da noite desta quinta-feira (14), para um ato em homenagem a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada há um ano, juntamente com seu motorista Anderson Gomes. O Largo do Rosário foi simbolicamente renomeado como Praça Largo do Rosário Marielle Franco.

Assim como no ato do Dia Internacional da Mulher, hoje somente policiais militares femininas estiveram no local. Não houve registro de ocorrências.

Durante o evento, houve grafitagem de uma faixa com os dizeres "Marielle Vive" e "Vida Negras importam", Ato Inter-religioso com Padre Paulinho, Mãe Alessandra e a Mãe Leonora, além da caminhada.  



PRISÕES

Nesta semana, a dois dias do crime completar um ano sem solução, a Polícia Civil do Rio prendeu na terça-feira (12) dois suspeitos de participarem do assassinato da vereadora. São eles: o policial militar reformado Ronnie Lessa, 48, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, 46. Ambos negam participação no crime.

Segundo a denúncia, Lessa disparou os tiros que mataram Marielle, e Queiroz dirigiu o carro que interceptou a vereadora, de onde partiram os disparos.

Os investigadores identificaram ainda que Lessa, o policial reformado responsável pelos disparos, fez pesquisas sobre a rotina de Marielle e sobre eventos de que ela participaria semanas antes do crime. Ele também teria pesquisado sobre outras figuras da esquerda, como o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL), próximo a Marielle.

Os suspeitos da morte de Marielle, o PM Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz foram presos nesta terça-feira (12) no Rio de Janeiro. Segundo a denúncia, Lessa disparou os tiros que mataram Marielle, e Queiroz dirigiu o carro que interceptou a vereadora, de onde partiram os disparos.