Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Após paralisação, ônibus voltam a circular em Campinas

Além disso, os motoristas realizaram uma assembleia e decidiram que irão iniciar uma greve a partir da meia-noite da próxima terça-feira

| ACidadeON Campinas

Ônibus paralisaram na sexta e no sábado em Campinas (Foto: Luciano Claudino/Código19) 

Os ônibus da VB1, que integram a região do Ouro Verde de Campinas, voltaram a circular no final da tarde deste sábado (08), após passarem o dia todo funcionando parcialmente. Os trabalhadores paralisaram as atividades dos terminais Ouro Verde, Vila União e Vida Nova. Os veículos voltaram a circular por volta das 16h no Ouro Verde.

De acordo com um cartaz colocado por agentes de mobilidade urbana da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) o Terminal Ouro Verde não abriu na madrugada e por volta das 9h somente as linhas 120, 121, 123 e 205 ficaram operando. O local permaneceu com poucos usuários. O Terminal Ouro Verde atende, diariamente, uma média de 65 mil usuários.

No Terminal Vida Nova, segundo fiscais do local informaram que pouco mais de 20% dos ônibus estavam circulando neste sábado. O Terminal Vila União também ficou fechado.  
 
Na sexta-feira paralisação começou por volta das 14h30. Ontem no Terminal do Ouro Verde, dois ônibus pegaram fogo durante a manifestação. Ninguém ficou ferido.
 
De acordo com a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas), o Terminal Ouro Verde já está aberto. Vida Nova e Vila União retornarão de forma gradual ainda hoje.  
 
O SetCamp se pronunciou de forma oficial e informou que "foi encerrado hoje, durante a tarde, o protesto realizado por cerca de 50 funcionários da VB Transportes, área azul clara. O protesto é pontual e atingiu 62 dos 132 ônibus que dessa empresa que deveriam circular neste sábado. As demais concessionárias operaram com 100% da frota".

GREVE

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Campinas também confirmou que os trabalhadores vão realizar uma greve em toda cidade a partir da meia noite da próxima terça-feira (11). A ação foi definida durante assembleia de toda a categoria na tarde deste sábado.

O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Campinas, Izael Soares de Almeida, informou que o problema começou porque o presidente da entidade teria aprovado uma proposta no sindicato tirando os R$ 400 que os motoristas recebiam a mais no salário por ocupar também a função de cobrador, substituindo o pagamento por um vale-alimentação no mesmo valor.

Na pauta da assembleia eles pediram o retorno destes R$ 400, que deixou de ser pago neste mês; melhoria na cesta básica e reajuste de 5% no vale-refeição, que hoje está em R$ 408.

Mais do ACidade ON