Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Mulher que ficou 20 anos em cárcere tem futuro indefinido

As duas idosas se reencontraram hoje pela manhã e estão em um abrigo da Prefeitura. A mais nova, Iva da Silva de Souza, era quem cuidava da outra idosa, Maria Luisa, de 88 anos

| ACidadeON Campinas

Reencontro ocorreu na manhã desta quarta-feira. Foto: Reprodução EPTV

A idosa de 63 anos resgatada de um cárcere privado, que durou mais de 20 anos em Vinhedo, reencontrou, na manhã de hoje (26), a outra idosa de 88 anos que recebeu alta do hospital onde estava sob cuidados médicos. As duas são bastante próximas e criaram laços afetivos fortes por isso avaliou a necessidade de estarem próximas, segundo o secretário de Assistência Social de Vinhedo, Eduardo Galasso.

Elas estão em um abrigo da Prefeitura. A mais nova, Iva da Silva de Souza, era quem cuidava da outra idosa, Maria Luisa, de 88 anos, na condição de restrição de liberdade e sem receber salário em troca. Segundo o secretário as duas tem relação de mãe e filha. A idosa mais velha estava internada na Santa Casa de Vinhedo, desde o resgate da idosa mais nova, na Vila João 23, na madrugada de segunda-feira. Lá, passou por exames e foi liberada hoje pela manhã. Apesar da necessidade de cuidados médicos, não há necessidade de que ela permaneça internada em um hospital.

Agora, os próximos passos serão para saber o que vai ser feito com a dona Iva, se ela vai voltar para família ou não. "Procuramos parentes e estamos falando com a dona Iva. Ela está passando por tratamento médico e psicológico. Caso tenha vontade de voltar para sua família no Paraná, terá que ser burocraticamente. Quanto a outra idosa, também estamos em busca de outros parentes, além do casal que está preso", afirmou o secretário. Iva também chegou a reencontrar ontem uma irmã que veio de Araraquara e que não via há mais de 20 anos (Leia mais aqui).  

A filha da idosa mais velha, Marina Okido e seu marido, Élcio Pilli Júnior, estão presos por estelionato, tortura e cárcere privado. O casal passou por audiência de custódia ontem e tiveram a prisão preventiva decretada. Eles foram indiciados também por sequestro, cárcere privado e tortura.

A idosa de 63 anos foi encontrada após denúncias contra o casal. Os policiais foram até uma casa, na Vila João 23, e encontraram Iva e a idosa de 88 anos em situação suspeita. A dona Iva era cuidadora da mãe de Marina, mulher que está presa. Iva era mantida em cárcere privado pelo casal há pelo menos 23 anos, e não recebia salário.  

Iva saiu adolescente do Paraná para trabalhar na região como empregada doméstica. Ela trabalhava na casa da família de Marina há anos e recebia salário, mas a situação mudou com a morte do patriarca. Depois disso, passou a não receber mais salários e em condição do cárcere privado. Familiares do Paraná chegaram a registrar boletim de ocorrência de desaparecimento em 1996.  

O cárcere só foi descoberto após o casal preso passar cheques sem fundo no nome da vítima. A polícia começou a investigar o golpe e chegou até a casa onde as idosas viviam. A mais nova pediu ajuda aos policiais sobre sua situação que acabou sendo descoberta. O casal foi preso e a senhora mais velha levada ao hospital.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON