Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Férias escolares aumentam os riscos com pipas nas ruas

O período de férias escolares do meio do ano já começou e com isso começa a preocupação com os incidentes ocasionados com a utilização de pipas

| ACidadeON Campinas

Campinas teve por mês a média de 261 casos até maio deste ano (Foto: Luciano Claudino/Código19)

O período de férias escolares do meio do ano já começou e com isso vem a preocupação com os incidentes ocasionados com a utilização de pipas. A brincadeira de colorir o céu que é tão antiga e comum, no entanto, esconde riscos que podem causar acidentes e prejuízos à rede elétrica, causando danos à distribuição de energia na cidade e à própria população.  

Um levantamento da CPFL Paulista apontou que em Campinas, de janeiro a maio deste ano, foram registrados 1.306 ocorrências na rede (interrupções, acidentes, entre outros), decorrentes da utilização das pipas, interrompendo o fornecimento de energia. Uma média de 261 casos por mês. Já nos 12 meses do ano passado foram registrados 4.161.

Segundo a CPFL, neste período do ano aumentam os casos deste tipo de incidentes, principalmente pelo uso de cerol - mistura de cola, limalha e vidro moído e da "linha chilena" composto de quartzo moído e óxido de alumínio, que podem romper os cabos, ocasionando choque elétrico e até a morte.

Vale lembrar que esse tipo de produto também contribui para aumentar os casos de acidentes com motocicletas e até pedestres que não enxergam a linha e passam por ela. Muitas vezes o acidente pode ser fatal. Em Campinas, uma lei municipal de 2008 proíbe a comercialização, armazenamento, transporte e distribuição do produto. Além disso, o uso dessas substâncias na pipa é considerado crime penal, previsto nos artigos 129, 132 e 278, do Código Penal Brasileiro, e no artigo 37, da Lei das Contravenções Penais.

No ano passado na cidade de Capivari, distante 50 quilômetros de Campinas, um homem morreu eletrocutado após uma explosão na rede de alta tensão no bairro Moreto. Gilmar Machado da Silva, de 39 anos, estava na calçada em frente à casa onde morava quando foi atingido pelo cabo que se rompeu com a explosão.

Segundo a CPFL, algumas pessoas soltavam pipa nas imediações e estavam tentando remover o brinquedo que ficou preso na fiação. Isso é o que teria causado a explosão e o rompimento do cabo.  

"Nessa época do ano, é preciso que pais e responsáveis redobrem a atenção com as crianças durante a brincadeira. Os impactos para a população podem ser graves, pois colocam em risco a segurança tanto de quem empina a pipa, como quem fica exposto ao fio caído", afirmou Marcos Victor Lopes, gerente de Saúde e Segurança da CPFL Energia.

CUIDADOS

Em caso de rompimento de cabos pelo uso de cerol e da "linha chilena", a população deve acionar imediatamente a distribuidora por meio dos canais de atendimento: o aplicativo "CPFL Energia" (disponível para celulares e tablets) e o site cpfl.com.br. As ferramentas podem ser usadas pelos clientes das concessionárias do Grupo para reportar ocorrências e acidentes na rede elétrica. É importante que a pessoa permaneça o mais distante possível do fio partido para evitar acidentes graves e fatais.

NADA LEGAL  

Segundo a Abradee (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica), as pipas foram a quinta maior causa de mortes relacionadas à energia elétrica no país entre 2009 e 2017, atrás de construção/manutenção predial, ligações clandestinas, instalação de antenas e poda de árvores. No período foram registrados 77 óbitos.  

CUIDADOS

- Nunca use cerol ou a linha "chilena". Além de causar graves acidentes, elas são proibidas por lei;  

- Empine pipas longe de rede elétrica e subestações (onde não exista nenhum tipo de cabo de energia, de serviço telefônico, antenas de celular). Isso evita acidentes e interferências na qualidade desses serviços;  

- Não empine pipas em locais de grande circulação, como avenidas e rodovias; 

- Não utilize papel alumínio na confecção da pipa. O material em contato com os fios provoca curtos-circuitos;  

- Caso a pipa enrosque nos fios, nunca tente recuperá-la. Não utilize canos, bambus ou cabo de vassouras para desenroscar o brinquedo da rede elétrica;  

- Não suba em lajes de casas para empinar ou recuperar pipas. Qualquer distração pode causar uma queda;  

- Tenha cuidado com ciclistas e motociclistas. Em velocidade, linhas podem não ser vistas e, com isso, causar graves acidentes, sobretudo se tiverem cerol ou se a linha for a chilena;  

- É aconselhável ter sempre um adulto responsável acompanhando as crianças no momento da brincadeira.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON