Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Vídeo mostra agressão de adolescentes em frente à Hípica

Imagens mostram detalhes do espancamento de três adolescentes contra outro jovem em Campinas; vazamentos serão investigados pela polícia

| ACidadeON Campinas

 

Vítima tentou fugir de agressor, enquanto carro acompanhava o ataque (Foto: Reprodução)
*Atualização no dia 26/09, às 18h53: O vídeo foi editado por força de decisão judicial. 

Imagens do circuito de segurança do entorno do clube da Hípica de Campinas vazaram na tarde desta sexta-feira (20) e revelam as cenas de agressão de três adolescentes contra outro jovem de 17 anos, no Jardim das Palmeiras. O caso ocorreu no começo deste mês. 

Os vazamentos das imagens e da decisão da Justiça que determinou a apreensão dos três suspeitos ontem (19), serão investigados pelo MP (Ministério Público) e pela Polícia Civil, por se tratarem de um caso envolvendo menores de idade (leia mais abaixo).
O ataque ocorreu no último dia 2 na Rua Buriti, no bairro das Palmeiras, em frente ao clube.

A vítima sofreu fraturas graves e chegou a ficar internada no hospital após uma cirurgia. A desavença entre os adolescentes, todos com 17 anos, ocorreu porque a vítima teria ficado com uma ex-namorada de um dos agressores. Dois dos adolescentes envolvidos na agressão em frente ao clube já estão apreendidos em unidades da Fundação Casa de Campinas desde ontem à tarde. 

O terceiro agressor também foi apreendido pela Justiça, mas teve uma crise de ansiedade e foi internado no HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp e ficou sob escolta da Polícia Militar. Ainda pela manhã, ele foi levada a uma das unidades da Fundação Casa. Os três estão em quartos separados, como forma de garantir a integridade deles. O caso de espancamento aconteceu no começo deste mês e causou repercussão na cidade.    


O VÍDEO DE SEGURANÇA

As imagens mostram a sequência de toda a agressão. Um carro deixa os três adolescentes em frente à casa da vítima por volta de 19h55 e eles se dirigem ao portão da residência. A vítima sai da casa e os meninos conversam durante dois minutos. Às 19h58 é desferido o primeiro soco.

Não é possível, pelas imagens, identificar quem foi o primeiro agressor. Em seguida, os outros dois adolescentes também começam a agredir a vítima, que sai correndo pela rua. Os meninos o seguem.

Neste momento, o carro que deixou os três meninos no local - indicado pela polícia como sendo do pai de um dos agressores - acompanha o espancamento. Ele dirige em velocidade baixa ao lado dos meninos, que batem na vítima ora na rua ora na calçada.

Em um primeiro momento, ainda em frente à residência, a vítima chega a cair na rua e a agressão continua. Depois de dois minutos, o menino volta a cair novamente. Nas imagens, é possível ver que o pai - que ainda dirige o veículo - não estaciona, presta socorro à vítima ou ainda tenta impedir fisicamente a agressão. 

A perseguição gravada pela câmera de segurança tem cerca de três minutos. No final do vídeo, os agressores voltam ao local onde o espancamento começou, seguidos pelo pai a pé, que passa a mão na cabeça. A vítima não é mais vista.  

INVESTIGAÇÃO

O MP (Ministério Público) de Campinas e a Polícia Civil informaram na tarde desta sexta-feira que investigam o vazamento das imagens da câmera de segurança e da decisão da Justiça sobre a determinação de apreensão dos três menores, por se tratar de um caso envolvendo menores de idade.

O caso também está sendo investigado pela Delegacia de Infância e Juventude. Já o 13º Distrito Policial apura a suposta participação do pai de um dos agressores, um advogado criminalista de Campinas. É ele quem acompanha os meninos durante a agressão.  

A JUSTIÇA 

Os menores foram denunciados por lesão corporal pelo Ministério Público. O juiz da 3ª Vara Criminal, Nelson Augusto Bernardes de Souza, marcou audiência para a próxima segunda-feira.

Segundo a sentença dada nesta quinta-feira, logo após os fatos, a vítima recebeu, via aplicativo, mensagem ameaçadora de autoria de um dos agressores, que alertava o ofendido a não frequentar os mesmos locais. Ainda na sentença, o juiz afirmou, que o ato "foi praticado com extrema frieza e crueldade".

Em seguida a vítima conseguiu sair, mas foi perseguida e agredida novamente "de forma covarde", quando novamente caiu. O jovem teve fratura de órbita, com grande potencial de sequelas, caso o olho seja lesado ou, ainda que a visão não seja diretamente afetada, haja dificuldade de movimentação ocular pelo mal posicionamento das estruturas orbitárias que a fratura causa. Além disso, a fratura nasal, também pode ser permanente. 

OUTRO LADO 

O advogado Daniel Bialski, que representa um dos adolescentes, informou em nota que "reitera que as imagens das câmeras de vigilância mostram que o pai do adolescente JPBS apartou a briga e tentou prestar socorro, mas o adolescente ferido preferiu entrar na Hípica, onde seu pai declinou expressamente do atendimento pelo serviço de ambulância daquele clube".

Além disso, o advogado disse que "já pediu à Justiça a identificação do(s) autor(es) do vazamento das imagens e outros documentos que integram o processo trata-se de crime, já que o processo corre em segredo de Justiça".

O advogado Alexandre Sanches Cunha, que defende outro agressor, afirmou que está perplexo em relação a soltura dos vídeos e que aguarda uma resposta da Justiça em relação ao seu cliente que está internado na Fundação Casa.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON