Aguarde...

cotidiano

Campinas já registrou seis casos de feminicídio em 2019

A sexta vítima foi a esteticista Ana Mahas Zaher, morta a tiros pelo namorado, o advogado Felipe Faccio Moretti

| ACidadeON Campinas

Felipe Faccio Moretti tentou cometer suicídio após o crime (Foto: Daniel Mafra/EPTV) 

Campinas já registrou, em 2019, seis casos de feminicídio. A sexta vítima foi a esteticista Ana Mahas Zaher, de 38 anos, morta a tiros pelo namorado, o advogado Felipe Faccio Moretti, de 31 anos, em um condomínio de luxo no bairro das Palmeiras.  
 
LEIA MAIS 
Câmara vota criação de Semana de Combate ao Feminicídio


Moretti tentou se matar na sequência, dando um tiro no próprio peito, mas acertou na região do ombro. Ele foi socorrido pelo Resgate e encaminhado ao HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), mas já teve alta e foi preso.

Ana foi até o local para conversar com o namorado, houve uma discussão e ela foi baleada quatro vezes, morrendo no local. Depois do crime, Felipe fugiu, mas entrou em contato com a mãe e foi convencido a se entregar. No carro dele foram encontradas uma pistola calibre 380 e duas facas. As armas foram apreendidas pela polícia.

Ana já tinha um histórico de homens violentos em sua vida. Quando morava em São Lourenço, em Minas Gerais, chegou a registrar dois boletins de ocorrência contra o ex-marido - um por ameaça e outro por agressão.

OUTROS CASOS

No dia 4 de janeiro, uma adolescente de 13 anos foi morta com um tiro na perna no Jardim Flamboyant, pelo namorado de 17 anos. Ela chegou a ser socorrida ao Hospital Municipal Doutor Mário Gatti, mas morreu durante a cirurgia.

No dia 27 de fevereiro, a comerciante Nice Romualdo Vieira, de 51 anos, estava trabalhando em seu estabelecimento, no Parque Vista Alegre, quando Moacir Zanella, de 53 anos, chegou ao local, fechou as portas e ateou fogo, com a vítima lá dentro. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu. O autor também morreu dias depois.

No dia 12 de março, Fátima Aparecida Bertoline, de 40 anos, morreu após passar cinco dias internada na Santa Casa, após ter o corpo queimado. O suspeito e companheiro da vítima, Sandro Joel do Nascimento, de 40 anos, foi preso perto do local do crime.

No dia 10 de maio, Thaís Fernanda Ribeiro, de 21 anos, foi morta com 11 tiros pelo ex-namorado, dentro da própria casa, na região do San Martin. O autor do disparos segue preso.

Um caso foi inicialmente registrado como homicídio no dia 21 de maio, mas foi alterado depois. Sabrina Braz Barbosa, de 28 anos, foi morta na Avenida Celso Silveira Rezende, na região do São Bernardo. 


Mais do ACidade ON