Aguarde...

cotidiano

Duas instituições de Campinas atingem nota máxima do MEC

O Índice Geral de Cursos foi divulgado pelo Ministério da Educação nesta quinta-feira

| ACidadeON Campinas

Unicamp foi uma das que conseguiram nota máxima no MEC 

Duas instituições de ensino superior de Campinas atingiram a nota máxima do IGC (Índice Geral de Cursos), o indicador de qualidade do MEC (Ministério da Educação), em 2018. 

Os dados foram divulgados na manhã desta quinta-feira (12) pelo Inep (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), que avalia níveis da educação superior no país.

O ICG pontua as instituições avaliadas de 1 a 5. Sendo 5 a nota máxima, enquanto 1 e 2 são pontuações de desempenho insuficiente, de acordo com o MEC.

PONTUAÇÃO

Em Campinas, duas instituições alcançaram a nota máxima. São elas: Unicamp (Universidades Estadual de Campinas) e a Faculdade de Medicina e Odontologia São Leopoldo Mandic.

A PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica), Unip (Universidade Paulista), Universidade São Francisco, Unisal (Centro Universitário Salesiano de São Paulo), Esamc (Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação), Policamp (Faculdade Politécnica de Campinas), Unimetrocamp (Centro Universitário UniMetrocamp Wyden) e Iescamp (Instituto de Educação e Ensino Superior de Campinas) se classificaram com 3 pontos no índice.

Outras duas instituições da cidade atingiram a nota 2. São elas: Faculdades Integradas IPEP e Centro Universitário UNIBTA.

O IGC é calculado anualmente e ela leva em consideração fatores como a média do CPC (Conceito Preliminar de Curso) dos últimos três anos e as notas programas de pós-graduação e doutorado de acordo com dados do Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior)

OUTRO LADO

O reitor da Unicamp, Marcel Knobel, avalia que a pontuação da universidade no índice mostra os bons resultados dos últimos anos. "É um retorno para a sociedade que investe na universidade pública", afirmou. "Há sempre discussões sobre os critérios utilizados na avaliação, mas ele ainda demonstra a excelência das universidades públicas. Continuaremos o nosso trabalho com qualidade, dedicação e cuidado para colaborar com o país", finalizou.

A Faculdade São Leopoldo Mandic informou, por meio de nota, que é uma honra ser reconhecida pelo 12º ano consecutivo como uma das cinco melhores instituições de ensino superior do país.

A PUC-Campinas ressaltou que a posição é resultado da média dos seus mais de 60 cursos. "Destaca ainda que, dentro da faixa 3, a universidade tem, ano a ano, aumentado sua nota contínua, que é construída por meio de vários critérios aplicados pelo Inep, entre eles quantidade de alunos e de pesquisas desenvolvidas", diz a nota.

O diretor da Facamp, Rodrigo Sabbatini, explica que o ICG a faculdade não possui cursos de pós-graduação e mestrados, que fazem parte da avaliação do índice. "Por isso temos essa pontuação", avalia.

Além disso, a Faculdade de Ciências Econômicas, que pontou 3 pontos, engloba cursos de economia, relações internacionais, direito, publicidade e propaganda e design. Este último foi encerrado em 2018, fato que o diretor acredita ter contribuído para a nota final do índice.  
 
O UniMetrocamp/Wyden informou que são mais de 60 cursos entre Graduação e Pós-Graduação, entre eles sete foram avaliados pelo Enade como os melhores da cidade, o que reforça a excelência na qualidade do ensino oferecido. "Como uma instituição de ensino superior em constante evolução, o Centro Universitário enxerga cada avaliação como uma oportunidade para continuar progredindo".

Procurado, o Ipep afirmou que "medidas administrativas e pedagógicas já foram tomadas, para resultados futuros"

A USF lembrnou Recentemente, os Cursos da USF conquistaram o CPC máximo do MEC. "Os Cursos de Medicina, Fisioterapia, Enfermagem, Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, receberam nota 5".

A Iescamp informou que não irá comentar a classificação. O restante das instituições foram procuradas, mas não houve retorno.

A reportagem não conseguiu contato com a Esamc e o UNIBTA. Caso as instituições se manifestem, a matéria será atualizada.

Mais do ACidade ON