Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Mais quatro suspeitos de roubo em Viracopos são presos

Ao todo oito suspeitos já foram identificados e cinco presos; quadrilha teria atuado também no assalto ao aeroporto em Blumenau (SC)

| ACidadeON Campinas

A direita da foto, o delegado da Deic de Santa Catarina Anselmo Cruz fala sobre as prisões da quadrilha (Foto: Divulgação Polícia Civil SC)
A Polícia Civil de Santa Catarina anunciou a prisão de mais quatro integrantes da quadrilha responsável pelo mega-assalto ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, em outubro do ano passado.  

No total, oito suspeitos já foram identificados e cinco foram presos. O primeiro, líder do bando, foi detido em novembro em Pernambuco. Dos outros quatro integrantes, dois foram presos em São Paulo, um em Santa Catarina e um no Paraná. As prisões aconteceram ao longo dos últimos meses, com o último preso na semana passada em Santa Catarina. 

A divulgação das prisões foi feita pela Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) de Santa Catarina, que anunciou nesta segunda-feira (13) a Operação Aeroporto 1. A operação investiga a quadrilha que roubou o Aeroporto Quero-Quero, em Blumenau, em março de 2019. Na ocasião, foram roubados R$ 9,8 milhões, além de deixar dois vigilantes feridos e uma funcionária morta. 

O roubo é considerado o maior da história de Santa Catarina. Durante as investigações, apurou-se que a quadrilha é a mesma que atuou em Viracopos. O modo de operação do bando foi o mesmo: armamento pesado e fuga em veículos "disfarçados" - em Campinas um caminhão de lixo foi usado; em Blumenau, além de um caminhão de lixo, uma ambulância. 

Segundo a Polícia Civil, a maioria dos criminosos é do estado de São Paulo. O delegado da Deic Anselmo Cruz diz que a operação contou com trocas de informações em diferentes estados, e que a quadrilha tem atuação internacional.  

"Esses criminosos são responsáveis pelos maiores assaltos no Brasil nos últimos anos. São criminosos interestaduais e até com atuação internacional (se referindo ao roubo de R$ 100 milhões no Paraguai)", afirmou o delegado.  

O ROUBO  

O assalto em Viracopos aconteceu na empresa Brink's, localizada no terminal de cargas, na manhã do dia 17 de outubro de 2019. Homens invadiram o local, trocaram tiros com os seguranças e fugiram levando malotes de dinheiro da empresa. 

Dois seguranças foram baleados e ficaram feridos. Na fuga, os bandidos atearam fogo em três carretas que deixaram atravessadas na Rodovia Santos Dumont, bloqueando os dois sentidos da via. 

Na perseguição após o assalto equipes da Polícia Militar e Guarda Minicipal interceptaram um grupo em um caminhão de lixo roubado e houve trocas de tiros. Quatro viaturas foram alvejadas e um policial foi baleado na perna. 

Três criminosos conseguiram fugir e invadiram duas casas na região do bairro Vida Nova. Os três foram mortos pela polícia, um deles, antes de ser alvejado, fez uma mãe e seu filho de 10 meses reféns.

Mais do ACidade ON