Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

"Desafio da rasteira": alunos viralizam com bom exemplo

Estudantes de colégio de Hortolândia ironizam "brincadeira" que virou moda na internet e que oferece riscos aos participantes

| ACidadeON Campinas

Alunos de Hortolândia dão bom exemplo contra o "desafio da rasteira" (Foto: Divulgação)

Alunos do ensino médio do Colégio Adventista de Hortolândia viralizaram nas redes sociais com um vídeo que dá um bom exemplo contra o "desafio da rasteira", brincadeira que tem preocupado pais e professores Brasil afora.

No vídeo, os alunos Gabriel e Jéssica, do 2º ano, e Rafael, do 3º, simulam a brincadeira mas não a completam, dizendo no final que é algo que não deve ser feito.

No perfil oficial da escola no Facebook, o vídeo já tinha 17 mil compartilhamentos e quase 10 mil curtidas até a manhã desta quinta-feira (13).  



A "brincadeira", que normalmente é executada por três participantes, ganhou espaço na internet e tem feito vítimas por conta das graves consequências que pode causar.

Nos vídeos que circulam na internet, jovens e adultos pulam enfileiradamente até conseguirem passar uma "rasteira" no integrante do meio. Alguns aparecem usando uniformes escolares, o que liga o alerta para o perigo nos colégios.

As imagens mostram, ainda, que o tombo ocorre de costas na maioria das vezes e com forte impacto.

RESPEITO AO PRÓXIMO

O diretor do Colégio Adventista de Hortolândia, Alan Paulo da Silva, de 39 anos, foi quem teve a ideia de gravar o vídeo com os estudantes. "A gente já falou sobre este assunto com os alunos na aula de cultura geral. Mas o vídeo é uma forma de gerar mais impacto para mostrar que isso não é certo. Nossa filosofia é de respeito ao próximo", disse. 

A ORIGEM 

O "desafio da rasteira" viralizou após o youtuber Robson Calabianqui dar uma rasteira na própria mãe e postar na internet. Muitos acharam divertido e começaram a repetir, mas especialistas alertam que a perigosa brincadeira pode até levar à morte.

Diante da repercussão negativa, o youtuber, que é conhecido como Fuinha e tem mais de 2 milhões de seguidores, retirou o vídeo do ar e fez um pedido de desculpas publicamente.

"O vídeo, até certo ponto, parece engraçado, mas vocês sabiam que eu poderia ter perdido a minha mãe por causa desta brincadeira? Ela poderia ter batido a cabeça e sofrido um traumatismo craniano ou qualquer uma outra lesão irreversível para a vida dela. Por conta disso, estou muito arrependido por ter postado esse vídeo. Em nenhum momento eu pensei que ele seria um viral dessa proporção", afirmou Fuinha.

"Como influenciador, eu errei. Como humorista, eu falhei. Eu peço desculpas para todos vocês. Então quero pedir de coração que não propaguem esse vídeo", acrescentou.

Mais do ACidade ON