Aguarde...

cotidiano

Coronavírus: Campinas tem 35 casos suspeitos; HC espera a contraprova de 5

Segundo Carmino, a maior parte dos investigados é formada por pessoas que viajaram ao exterior e tiveram sintomas similares ao do coronavírus

| ACidadeON Campinas

Secretário de Saúde de Campinas. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas)


A Prefeitura de Campinas informou hoje (12) que subiu para 35 o número de casos suspeitos de coronavírus na cidade. A informação foi dada pelo secretário de Saúde, Carmino de Souza. Até o começo desse mês a Administração investigava 11 casos suspeitos. Até o momento nenhum foi confirmado.   

O Hospital de Clinicas da Unicamp informou, no final da tarde, que espera a contraprova de cinco pacientes que passaram pela unidade. 

Segundo Carmino, a maior parte dos investigados é formada por pessoas que viajaram ao exterior e tiveram sintomas similares ao do coronavírus. "Todas elas estão em casa, isoladas, estão sendo monitoradas e passam bem. Por enquanto não há nenhuma comprovação da doença. Nosso pedido é que quem retornou de viagem ao exterior e tenha sintomas brandos façam a quarentena em casa. Mas isso é para quem tem sintomas bem leves", afirmou o secretário.  
 
LEIA TAMBÉM 
Coronavírus: Unicamp suspende atividades de 13 a 29 de março
MP suspende audiência do Transporte por causa do coronavírus
Estado cria rede de enfrentamento ao coronavírus


Ele também pediu para que pessoas que tenham retornado de viagem ao exterior e que estiveram em países com casos e que não possuem sintomas evitem ambientes de grande circulação. "Muitas pessoas são assintomáticas. O que estamos fazendo agora é tentar ao máximo mitigar a situação, conter. Na Europa um país exemplo é a Alemanha que conseguiu conter a proliferação da doença com medidas de prevenção", analisou.

Na tarde de hoje foi feita uma reunião do Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 da Prefeitura de Campinas. Na reunião o grupo decidiu tomar medidas de prevenção voltada a população mais idosa. Todas as atividades esportivas ligadas a terceira idade estão suspensas. Isso engloba cerca de 10 mil idosos e 112 atividades.

"Hoje queremos mitigar e reduzir uma possível circulação do vírus na cidade. Ainda não temos a confirmação da circulação do coronavírus em Campinas. Temos informações de como ele se comporta. Sabemos que ele circula muito rápido se em um evento uma pessoa tiver, ele vai saltar para dez, de dez sobe para 100 e assim por diante. Ele é um foguete, então quanto menos tiver pessoa aglomeradas é melhor", informou.

Ele afirmou que além dos idosos, nesse momento os cuidados são voltados para os profissionais da saúde. "Eles têm sido as grandes vítimas do problema. Agora estamos tentando reduzir a progressão do vírus", disse.

O secretário ainda afirmou que a Prefeitura recomenda que as pessoas evitem ambientes de grande circulação como eventos e até missas em igrejas. "Principalmente idosos, nesses locais as pessoas ficam muito próximas. Assim como em cinemas e teatros, as pessoas mais idosas precisam evitar pelo por enquanto esses locais", pediu o secretário.
 
RECOMENDAÇÕES DA PREFEITURA EM CAMPINAS:
 
- Não agendar novos eventos;
- Não frequentar lugares que tenham aglomeração;
- Estimular reuniões de trabalho virtuais;
- Estimular home office sempre que possível;
- Evitar eventos sociais e religiosos;
- Evitar viagens nacionais e internacionais por qualquer meio de transporte público (realizar somente as estritamente necessárias);
- Se estiver com problemas respiratórios, evitar comparecer a eventos.

Medidas para idosos e pessoas com comorbidades (diabetes, hipertensão, entre outros):  

- Restringir contato social;
- Restringir uso de transporte público;
- Restringir aglomerações;
- Restringir idas a locais de grande circulação de pessoas (shoppings, supermercados, entre outros);
- Racionalizar idas aos serviços de saúde.

Todas as medidas foram orientadas pelo Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) e estão fundamentadas em documentos técnicos e científicos.

Mais do ACidade ON