Publicidade

cotidiano

Campinas entregará 21 mil cestas básicas para alunos da rede

No caso de Campinas, serão 21 mil cestas básicas, 7 mil por mês, por um período de três meses, para famílias de alunos em situação de pobreza e extrema pobreza

| ACidadeON Campinas -

Escolas municipais estão fechadas desde o dia 23 de março (Foto: Sarah Brito/ACidade ON Campinas)

Depois do governo estadual lançar o projeto "Merenda em Casa", mas na forma de R$ 55 por aluno, a Prefeitura de Campinas também entregará comida para os estudantes da rede pública de ensino da cidade. No começo da quarentena, o município havia descartado distribuir merenda escolar para as famílias, e algumas delas relataram estar passando dificuldades.

A decisão de fornecer alimentação aos alunos que vivem em famílias em vulnerabilidade foi anunciada pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) nesta quarta (8), em transmissão ao vivo em suas redes sociais, 17 dias depois do início da quarentena e do fechamento das escolas da rede municipal para o enfrentamento da pandemia de covid-19.

No caso de Campinas, serão 21 mil cestas básicas, 7 mil por mês, por um período de três meses, para famílias dos alunos das escolas da rede municipal em situação de extrema pobreza (com renda per capita menor que R$ 89) e pobreza (renda per capita entre R$ 89 e R$ 178).

O objetivo, assim como para os alunos do Estado, é repor às crianças as refeições que eram servidas nas escolas. O benefício começa a ser entregue na última semana de abril. "Será concedida uma cesta por família e se estenderá pelos meses de maio e junho. Caso a pandemia perdure, poderá ser prorrogado", disse o prefeito Jonas Donizette.  

LEIA TAMBÉM 
Jonas prorroga quarentena e diz que vai multar lojistas
Campinas tem 5ª morte por covid-19; casos chegam a 85
Mesmo com quarentena circulação de pessoas aumenta no Centro
Veja a situação do coronavírus nas cidades da RMC


COMO SERÃO AS ENTREGAS

As entregas serão feitas por família e não por matrículas ativas. Ou seja: uma mesma família pode ter dois filhos matriculados na rede municipal, mas receberá uma cesta básica. Por isso, embora o número de cestas a serem distribuídas seja de 7 mil, serão beneficiados cerca de 8,5 mil alunos.

A rede municipal de ensino atende 70 mil alunos (educação infantil, ensino fundamental, educação de jovens e adultos (EJA) e Programas de Qualificação Profissional). Assim, mais de 10% dos alunos matriculados serão contemplados com o benefício.

Cada cesta básica custará à Secretaria de Educação cerca de R$ 65. Será composta por: 

- 5kg de arroz
- 2kg de feijão
- 1kg de açúcar
- 500g de macarrão parafuso
- 500g de macarrão espaguete
- 2 sachês de molho de tomate (340g)
- 1kg de sal
- 500g de farinha de mandioca
- 500g de farinha de trigo
- 500g de café
- 1kg de leite em pó
- 1 lata de sardinha
- 1 garrafa de óleo (900ml)
- 1 pacote de biscoito maisena (200g)

A Secretaria de Educação vai investir, no total, cerca de R$ 1,4 milhão, por meio de compra emergencial - que pode ser feita por conta de decreto de situação de emergência.

CONTATO

As famílias que se encaixam nos critérios de pobreza e extrema pobreza serão contatadas pelas escolas de seus filhos. Para evitar o deslocamento dessas famílias, a entrega da cesta será na escola mais próxima da casa do estudante - que não necessariamente é a unidade em que o aluno estuda. As famílias podem aguardar em casa que serão comunicadas sobre o benefício e onde retirar.

Publicidade