Aguarde...

cotidiano

Hospital de Campanha será na sede dos Patrulheiros

A avaliação do local já está sendo feita e a montagem leva de 15 a 20 dias; serão 108 novos leitos

| ACidadeON Campinas

Patrulheiros vai ser sede do Hospital de Campanha em Campinas 

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), confirmou, durante live no Facebook na tarde desta terça-feira (14), que o ginásio e o prédio dos Patrulheiros, no Parque Itália, vão receber o Hospital de Campanha da cidade para o atendimento de casos do novo coronavírus.

A unidade foi oferecida pela ONG Expedicionários da Saúde durante a crise do coronavírus na cidade. O hospital já havia sido oferecido à Unicamp, mas o processo não avançou. O material chegou na cidade no dia 24 de março.

A montagem começa imediatamente. Neste momento ocorre uma avaliação do local e as modificações a serem feitas. Assim que estiver pronto, começa a funcionar. A previsão é que em duas semanas a montagem esteja pronta.

Jonas explicou que serão 108 leitos para atender casos de coronavírus. Esses leitos seriam usados de retaguarda - para pacientes de complexidade intermediária. Hoje, Campinas está com 132 casos confirmados na cidade e cinco óbitos. Há ainda 1.113 casos em investigação.

O secretário de Saúde Carmino de Souza explicou que o custo da implementação da unidade, que será feita em módulos, será de R$ 3,9 milhões ao mês.

"Vamos dar isenção de água, pagar energia e dar isenção de IPTU no período no qual estivermos usando o prédio. Lembro que eles não pediram isso. Foi a Prefeitura que ofereceu", afirmou o prefeito.

Segundo informou o presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta, os Expedicionários vão entregar tudo pronto e a operação ficará por conta do município.

"Em um primeiro momento serão 36 leitos e depois mais blocos de seis leitos. Sempre que precisarmos de um atendimento hospitalar, o morador vai ter", disse.

Mais do ACidade ON