Publicidade

cotidiano

Previsto para junho, BRT não tem prazo para ser entregue

De acordo com o secretário de Transporte, Carlos José Barreiro a expectativa é entregar até o final da gestão, em dezembro deste ano, mas não foi dado um prazo

| ACidadeON Campinas -

Obras do BRT estavam previstas para serem entregues em junho de 2020 (Foto: Divulgação) 

Previstas para serem entregues em junho deste ano, as obras do BRT, agora, estão sem um prazo definido. De acordo com o secretário de Transporte, Carlos José Barreiro, a expectativa é entregar até o final da gestão da atual Administração,  que ser encerra em dezembro deste ano, mas não foi dada uma data definitiva.

O secretário explicou que 92% do pavimento já está pronto. Agora, os obras também estão focadas na fase da realização das estações.

"As obras do BRT estão em um ritmo quase normal, porque tivemos problemas com fornecedores. Mas está tudo em pleno andamento. O ritmo está dentro do previsto e esperamos entregar até o final da gestão", afirmou Barreiro.

LICITAÇÃO

Para funcionar de forma plena, o sistema BRT depende de uma nova licitação no transporte público.

No final do ano passado, o juiz Wagner Roby Gidaro, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Campinas, decidiu pela suspensão do edital. O processo segue na Justiça.

TRECHOS LIBERADOS


Mais de 11 quilômetros de trechos dos Corredores BRT já foram liberados para circulação de veículos, nos últimos 10 meses. No Corredor BRT Campo Grande, foram liberados 4,25 km de corredores na Avenida John Boyd Dunlop, nas regiões do Jardim Ipaussurama e Florence.

No Corredor Ouro Verde, foram cerca de 6 km de trechos liberados para circulação de veículos, nas avenidas Amoreiras e Ruy Rodriguez. Já no Corredor Perimetral, houve a liberação de trecho de cerca de 1 km, entre o Parque Industrial e o Jardim Miranda.

Além do novo pavimento de concreto dedicado aos ônibus do sistema BRT, os trechos liberados receberam nova pavimentação asfáltica para os demais veículos. Também houve revitalização da sinalização viária, iluminação em LED e paisagismo no canteiro central.

Os usuários do transporte público que utilizam os eixos Amoreiras, John Boyd Dunlop e Ruy Rodriguez, já sentem, em seu dia a dia, mais agilidade nas viagens diárias. Os motoristas que trafegam nos trechos impactados também foram beneficiados com uma significativa melhoria da fluidez viária, já que as liberações das faixas exclusivas para os ônibus do sistema convencional resultam na redução de veículos nas vias marginais.

BRT

A obra envolve a construção de três corredores BRT Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral. Serão 36,6 quilômetros de corredores, 18 pontes e viadutos, 37 estações e seis terminais. Com custo total de R$ 451,5 milhões, a entrega total da obra está prevista para meados de 2020 e beneficiará, diretamente, 450 mil pessoas.

Mais notícias


Publicidade