Aguarde...

cotidiano

Avenida JBD recebe nova etapa de obras do BRT Campo Grande

A previsão inicial é que os trabalhos se estendam por cerca de 90 dias

| ACidadeON Campinas

Corredor Campo Grande. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas)

Uma nova etapa da implantação do Corredor BRT (Bus Rapid Transit) Campo Grande será iniciada na Avenida John Boyd Dunlop (JBD), na região do Jardim Florence e Rossin, a partir desta sexta-feira (26). Os trabalhos avançam para trecho de cerca de 300 metros, no sentido Centro da Avenida JBD, no trecho desde a altura da Rua Dr. Luiz Henrique Giovannetti até a Rua Comendador João Guilhen Garcia, após o viaduto férreo.

Para viabilizar a nova frente de obras, a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) interdita totalmente ao tráfego de veículos a pista expressa, no trecho impactado. O local recebe obras de drenagem, aplicação do pavimento de concreto e construção da Estação Rossin. A previsão inicial é que os trabalhos se estendam por cerca de 90 dias.

Para garantir a circulação na região em obras, a Emdec implanta uma nova dinâmica de tráfego. Após passar pela ponte do Córrego do Piçarrão, os motoristas serão desviados para a marginal da Avenida JBD (vias Valdemar Bento de Oliveira e Vicente de Marchi).

Neste ponto, o canteiro central recebeu pavimentação e funcionará como rampa de acesso da pista expressa para a marginal. Após o viaduto férreo, na altura da Rua Comendador João Guilhen Garcia, os veículos em geral deverão acessar a agulha de retorno à pista expressa da Avenida JBD.

A conversão pela Rua Heloísa Prato Galbiati, utilizada para acesso ao Jardim Florence II, também será interditada. O acesso ao bairro passa a ser feito pela Avenida Nelson Ferreira de Souza.

Para viabilizar os desvios, a Emdec implanta sentido único de circulação nas vias Valdemar Bento de Oliveira (no trecho entre as vias Dr. Luiz Henrique Giovannetti e Heloísa Prato Galbiati); e Dr. Luiz Henrique Giovannetti (no trecho entre as vias Pedro Penteado e Valdemar Bento de Oliveira).

Transporte Público

Os ônibus do transporte público coletivo também serão desviados para a marginal da Avenida JBD. Porém, o retorno à pista expressa se dará na altura do conjunto semafórico, no acesso seguinte à agulha destinada aos veículos em geral.  

O ponto de ônibus localizado logo após o Córrego do Piçarrão será desativado e remanejado para a marginal da Av. JBD, na altura da Rua Heloísa Prato Galbiati, antes do viaduto férreo. A travessia de pedestres será deslocada para este ponto.

Onze linhas do transporte público coletivo serão impactadas pela nova dinâmica de circulação: 123, 205, 210, 211, 212, 213, 214, 220, 222, 228 e 229. Agentes da Mobilidade Urbana circulam pela região em obras, monitorando o trânsito e auxiliando na segurança e fluidez da circulação. A população pode esclarecer dúvidas pelo telefone 118, o "Fale Conosco Emdec".

BRT Campo Grande

A primeira etapa de obras no Jardim Rossin foi iniciada em setembro de 2019, quando foi interditada a marginal da Avenida JBD, no sentido bairro, desde o viaduto férreo até a entrada do Jardim Rossin. O tráfego foi desviado para a pista expressa.

Esta região também recebe a construção de uma nova ponte sobre o Córrego do Piçarrão. Entre os dias 17 e 18 de junho, o local recebeu uma operação de içamento das quatro vigas pré-moldadas que compõem a ponte, com apoio de guindastes.

As frentes de obras no Jardim Rossin integram o Lote 2, Trecho 3, da implantação do BRT, que compreende o Viaduto da Rodovia dos Bandeirantes até o Terminal Campo Grande, totalizando 6,4 quilômetros. A responsável pela execução das obras é a empresa Construcap CCPS Engenharia e Comércio.

O BRT Campo Grande terá 17,9 km de extensão, saindo da região central, ao lado do Terminal Mercado, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT, Avenida JBD, passando pelo Terminal Campo Grande e chegando ao Terminal Itajaí.

Juntos, os três corredores BRT do município - Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral somam 36,6 km de extensão. O projeto contempla 18 pontes e viadutos, 37 estações e seis terminais. Com custo total de R$ 451,5 milhões, a obra beneficiará, diretamente, 450 mil pessoas.



Mais do ACidade ON