Publicidade

cotidiano

Unidades da Fundação Casa em Campinas têm 44 casos de covid-19

Entre as confirmações estão adolescentes em medidas socioeducativas e servidores das unidades

| ACidadeON Campinas -

Adolescentes e funcionários da Fundação Casa fizeram o teste para covid-19 (Foto: Luciano Claudino/Código19)
A testagem realizada na última semana em quatro unidades da Fundação Casa em Campinas apontou 44 contaminados com covid-19 dentro das instituições. Dos confirmados, 18 adolescentes tiveram o resultado positivo para a doença, além de 17 servidores e nove funcionários de empresas terceirizadas que atuam nos centros socioeducativos. 

Ao todo, foram realizados 600 testes rápidos feitos em parceria com o Instituto Butantan. Os exames começaram a ser feitos na última quinta-feira (2), após a fundação contabilizar um adolescente com suspeita, e seis servidores já afastados por contaminação positiva. Os testes foram aplicados nas unidades Campinas, Maestro Carlos Gomes, Andorinhas e Amazonas.    

LEIA TAMBÉM 
Covid-19: Campinas planeja nova testagem em massa em moradores

Na última semana, a SAP (Secretária de Administração Penitenciária) confirmou também 79 casos de covid-19 em detentos e servidores nas penitenciárias da RMC (Região Metropolitana de Campinas), entre eles um óbito pela doença (leia mais aqui).

Segundo a fundação, os servidores e funcionários terceirizados com a confirmação foram afastados do trabalho por 14 dias, e vão permanecer em isolamento domiciliar. Já os adolescentes da unidade foram isolados em espaços específicos nos centros de atendimento socioeducativos.  

Em nota, a Casa afirmou que criou desde o começo da pandemia um comitê de gerenciamento de crise, visando preservar a vida dos adolescentes em atendimento e dos servidores, promovendo um ambiente seguro.  

Ainda de acordo com a fundação, todo novo adolescente que entra no sistema socioeducativo, tendo ou não sintomas gripais é colocado em isolamento para evitar a disseminação entre os demais jovens e funcionários. Além disso, a Casa afirmou que disponibiliza máscara aos adolescentes que testaram positivo para a doença.  

As atividades presenciais nos centros foram suspensas já em março. Como medida de proteção estão proibidas visitas dos familiares, atividades religiosas, palestras, serviços voluntários, aulas da educação escolar e cursos e oficinas. Além disso, as saídas externas dos adolescentes também foram suspensas, exceto em casos urgência e emergência.   




Mais notícias


Publicidade