Aguarde...

cotidiano

Taxa de UTI cai de novo e chega a 85,85% em Campinas

Está é a terceira queda seguida na taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19; cidade tem 516 mortes e 12.884 casos confirmados

| ACidadeON Campinas

O Hospital Mário Gatti, em Campinas (Foto: Carlos Bassan/PMC) 

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) das redes pública e privada de Campinas voltou a cair pelo terceiro dia seguido. Nesta quinta-feira (16), dos 410 leitos oferecidos, 352 estão ocupados. Isso significa lotação de 85,85%.

Ontem, a taxa era de 86,58%. Na terça-feira (14), dia em que o município anunciou o recorde de 26 mortes pelo novo coronavírus, o índice era de 87,7%. Na segunda, ela estava em 88%.

Segundo a Prefeitura, nesta quinta há 58 leitos livres somando as redes pública e particular. Apesar da queda da taxa, ela continua acima de 80%, critério estabelecido pelo governo estadual para a flexibilização da quarentena determinada pelo Plano São Paulo.

Como tem acontecido nas últimas semanas, o pior cenário é visto no SUS municipal. Dos 155 leitos, 145 estão ocupados, o que equivale a 93,55%. Há 10 leitos livres.

No SUS estadual, que gerencia o AME (Ambulatório Médico de Especialidades) e HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp, a taxa é um pouco menor. São 93 leitos, dos quais 85 estão ocupados, o que corresponde a 91,40%. Há 8 leitos livres.

Na rede particular, são 162 leitos, dos quais 122 estão ocupados, o que equivale a 75,31%. Há 40 leitos livres. Ainda nesta quinta, a cidade chegou a 516 óbitos registrados e 12.884 casos confirmados de nova doença.

Mais do ACidade ON