Aguarde...

cotidiano

Helicópteros usados no tráfico de drogas são apreendidos pela Dise

Dise de Americana aprreendeu dois helicópteros suspeitos de serem usados no tráfico de internacional de drogas

| ACidadeON Campinas

Aeronaves foram apreendidas na segunda-feira (Foto: Polícia Civil)

A Dise (Delegacia de Investigação sobre Entorpecentes) de Americana apreendeu dois helicópteros suspeitos de serem usados para o tráfico internacional de drogas nessa segunda-feira (27). Dois homens, de 22 e 34 anos, são investigados.  

As duas aeronaves foram apreendidas em Piracicaba e Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo. As investigações que levaram as apreensões foram realizadas pelo UIP (Unidade de Inteligência Policial) e Deic (Divisão de Especializada de Investigações Criminais ), de Piracicaba, pelo Dise, de Americana, além de contar com o apoio do SAT (Serviço Aerotático), e do do Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas), por meio da aeronave Pelicano. 

A aeronave Robinson 66, avaliada em R$ 3 milhões, retornava de um voo na fronteira do Paraguai quando foi interceptada pela polícia. Uma perícia foi realizada no helicóptero e vestígios de cocaína foram encontrados no banco traseiro da cabine. Também na aeronave, foram apreendidos documentos e um telefone via satélite. 

Com o piloto foram encontrados R$ 5 mil, que seria parte do valor do serviço de busca e entrega. Questionado, ele disse que foi contratado para levar dinheiro do Mato Grosso do Sul para o interior de São Paulo. Ainda segundo a polícia, a aeronave fez um pouso em uma fazenda antes de chegar em Piracicaba.

SEGUNDA APREENSÃO

A segunda apreensão aconteceu em Carapicuíba. A aeronave Esquilo AS350B, avaliada em R$ 5 milhões, foi avistada voando baixo e sem autorização nas proximidades do aeroporto de Piracicaba. A polícia acompanhou o voo até um hangar particular na cidade da região metropolitana de São Paulo. 

A aeronave foi apreendida, mas o piloto conseguiu fugir antes da chegada dos agentes. O helicóptero também foi periciado e nelo foram encontrados carregadores de celulares via satélite e uma uma caixa cujo destinatário era o piloto preso mais cedo em Piracicaba, o que, segundo a polícia, pode provar a ligação entre as duas aeronaves.  

INVESTIGAÇÃO

A polícia investiga há cerca de quatro meses a ligação das aeronaves com o tráfico internacional de drogas. A suspeita é que elas eram abastecidas com drogas no Paraguai, próximo da cidade de Pedro Juan Caballero, e então retornavam para o interior do estado de São Paulo, onde cidades da região eram abastecidas.  

O primeiro helicóptero, apreendido em Piracicaba, foi levado para o Aeroporto de Americana. A outra aeronave, apreendida em Carapicuíba, foi levada ao hangar da Polícia Civil, no Campo de Marte, na zona norte de São Paulo.

A ocorrência foi registrada na Dise de Americana e os dois pilotos são investigados. 

Mais do ACidade ON